ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 20º

Interior

Curados da covid, amigos pedalam 88 Km para agradecer ao Divino Espírito Santo

Para idealizador da pedalada, foram a fé e a devoção que o fizeram chegar inteiro até a capela

Por Lucia Morel | 30/05/2021 16:04
Devoto do Divino Espírito Santo, Denilson agradece a cura da covid-19. (Foto: Arquivo Pessoal)
Devoto do Divino Espírito Santo, Denilson agradece a cura da covid-19. (Foto: Arquivo Pessoal)

Grupo de amigos que venceu a covid-19 também recuperou o folego e hoje pedalou 88 quilômetros, até o Distrito de Santa Tereza, em Camapuã, para agradecer ao Divino Espírito Santo pela cura. Devoto, o professor e fotógrafo Denilson Rodrigues encabeçou a pedalada de fé.

“Até ontem achei que não ia dar conta”, disse, ao comentar as sequelas da covid-19 que o deixou com problemas no pulmão e trombose. “A primeira pedalada que eu fiz após a doença quase morri. Tive dor muito forte no peito e nas pernas no outro dia e hoje não senti nada”, contou.

Amigos reunidos em agradecimento. (Foto: Arquivo Pessoal)
Amigos reunidos em agradecimento. (Foto: Arquivo Pessoal)

Para ele, foram a fé e a devoção que o fizeram chegar inteiro até a capela do Divino Espírito Santo. Ele, a esposa, a filha e o sogro pegaram a doença no começo de maio e ele precisou ser internado. O sogro acabou morrendo.

Denilson contou que assim que recebeu alta pensou em como agradecer, até que na semana passada, com o Pentecostes, quando ocorre a tradicional festa do Divino – que diante das restrições não aconteceu – resolveu fazer a pedalada.

Bicicleta equipada com bandeira feita por Denilson. (Foto: Arquivo Pessoal)
Bicicleta equipada com bandeira feita por Denilson. (Foto: Arquivo Pessoal)

 
“A pedalada foi para vencer desafios, superar, é isso que a covid representou pra mim. E para agradecer”, sustentou. Ele e os amigos Erislei, Suamer e Marcos Trindade saíram de Camapuã às 04h e chegaram na capela às 10h. Pouco antes, na região de Pontinha do Cocho, encontraram outros dois - Odiley e Gilberto - que vieram de Figueirão e seguiram juntos ao templo.

Nos siga no Google Notícias