ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, TERÇA  24    CAMPO GRANDE 25º

Interior

Desvio deve levar 10 dias para ficar pronto no trecho onde ponte desabou

Prazo estimado pela prefeitura não leva em consideração dias de chuva, o que pode adiar conclusão das obras de emergência

Por Liniker Ribeiro | 01/03/2018 10:40
Local onde desvio está construído para liberar passagem de carros (Foto: Prefeitura/Divulgação)
Local onde desvio está construído para liberar passagem de carros (Foto: Prefeitura/Divulgação)

Ainda não está pronto o acesso improvisado que equipes da prefeitura de Jardim, município a 233 quilômetros de Campo Grande, trabalham para construir no trecho onde uma ponte de concreto desabou sobre o rio dos Velhos. A previsão, caso o clima contribua, é de que o desvio seja concluído em até dez dias.

Segundo a assessoria de comunicação do município, parte da região rural da cidade continua parcialmente isolada, mas os maquinários que trabalham para resolver a situação seguem no local. Na tarde de ontem, por exemplo, as atividades precisaram ser interrompidas devido a chuva que caiu na região.

A ideia mais urgente, de acordo com o prefeito Guilherme Monteiro, é recuperar o cascalhamento da estrada que corta a área de banhado da região da Água Amarela. “É a única alternativa que dispomos”, disse o prefeito.

Agora, os líderes do executivo municipal aguardam um posicionamento da Agesul (Agencia Estadual de Gestão de Empreendimentos) para saber se a construção da ponte será realizada pelo Governo do Estado ou se somente os recursos municipais terão de ser usados.

Maquinários que auxiliam no trabalho da prefeitura para liberar trecho onde ponte caiu (Foto: Divulgação/Prefeitura)
Maquinários que auxiliam no trabalho da prefeitura para liberar trecho onde ponte caiu (Foto: Divulgação/Prefeitura)

"Ainda estamos fazendo um levantamento e como a ponte fica na divisa entre Jardim e Porto Murtinho, estamos conversando para saber como ela será reerguida. Precisamos saber se será reconstruída pelo Governo do Estado ou se os municípios vão dividir os prejuízos", afirmou o vice-prefeito, Geraldo Gonçalves.

A Agesul abriu processo para contratar perícia que vai avaliar a ponte sobre o rio dos Velhos, a fim de definir causas do desabamento. A empreiteira responsável será convocada para refazer o lance que foi danificado.

Uma análise preliminar da Secretaria de Estado de Infraestrutura já indica que houve afundamento no sistema de sustentação, com rompimento da cabeceira. O desabamento foi provocados pelas chuvas intensas que atingiram a região desde a semana passada, elevando níveis de rios. Blocos de sustentação foram arrastados pela correnteza.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário