A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 26 de Março de 2017

15/12/2014 23:39

Em Dourados, vacinação contra a pólio e sarampo continua

Vania Galceran

A Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite e Sarampo encerrou na sexta-feira, dia 12. Mas, em Dourados, a prefeitura decidiu manter as doses disponíveis por mais alguns dias. A intenção é dar oportunidade aos pais que ainda não levaram seus filhos para imunizar contra as doenças.

“A gente já podia ter encerrado, porque foi o prazo determinado pelo Ministério da Saúde. Mas, em Dourados decidimos manter por um tempo até que o sistema de registro de dados do ministério seja fechado, desta forma mais crianças podem ser imunizadas”, explica Carla Cristina Ribeiro, gerente do Núcleo de Imunização da prefeitura, lembrando que o sistema pode ser fechado pelo ministério a qualquer momento.

O alerta é para que os pais que ainda não o fizeram, levem seus filhos para tomar as doses das vacinas. Todas as unidades básicas de saúde realizam a imunização em horário habitual de funcionamento, das 8h às 11h e das 13h às 17h. As faixas etárias em que devem ser aplicadas as doses das duas vacinas são parecidas, por isso a campanha acontece simultaneamente. A vacina contra a paralisia infantil é aplicada em todas as crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade e a vacina tríplice viral para imunizar contra o sarampo nas crianças de 1 ano a menores de 5 anos.

Vale destacar o alerta de que a vacina que imuniza contra o sarampo é contraindicada para crianças que tem intolerância a lactose. “Quando for feita a triagem antes da vacina, os pais serão questionados sobre isso e orientados de que a dose contra o sarampo não será aplicada caso a criança seja intolerante”, explica Carla Cristina Ribeiro, gerente do Núcleo de Imunização da prefeitura.

Ela reforça que a contraindicação apenas à vacina contra o sarampo, não se aplica à dose contra a poliomielite. “Mesmo que seja intolerante à lactose a criança que atingiu a idade deve ser levada aos pontos de vacinação para tomar as doses contra a poliomielite, pois com relação a essa vacina a contraindicação não existe. A vacina precisa ser tomada”, reafirmou.

As ações em campanha têm como objetivo manter elevada a cobertura vacinal contra a poliomielite de forma homogênea em todos os municípios brasileiros, visando evitar a reintrodução do vírus selvagem da poliomielite no país. Para isso, a população alvo deve ser vacinada indiscriminadamente.
O Brasil está livre do polivírus desde 1990, mas as ações devem ser mantidas até que aconteça a certificação mundial da erradicação deste agente infeccioso. Este ano é o 35º de Campanhas Nacionais de Vacinação contra a Poliomielite e o 25º sem a doença no Brasil.

Já com relação ao seguimento da campanha contra o Sarampo, o objetivo é resgatar os menores de cinco anos que ainda não foram vacinados contra a doença. A intenção é garantir a manutenção do estado de eliminação do sarampo e rubéola no país.

 

Homem de 74 anos é morto a tiro em frente de casa por causa de fofoca
Jucelino Antônio Pereira, 74 anos, foi morto com um tiro no ombro, no distrito do Alto Santana, em Paranaíba, distante 422 quilômetros de Campo Grand...
Por rixa antiga, adolescentes matam jovem de 18 anos a facadas
Uma briga acabou em morte na noite de ontem em uma lanchonete de Juti, município a 320 quilômetros de Campo Grande. Willian Santiago Perrengue, de 18...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions