A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019

23/10/2019 14:31

Falta chuva e plantio de soja atrasa na região que mais produz em MS

Agricultor de Dourados só semeou 20% dos seis mil hectares da lavoura e teme perder melhor época para o plantio

Helio de Freitas, de Dourados
Plantadeira em lavoura no município de Dourados; agricultor aproveitou para semear soja em áreas onde mais choveu na segunda-feira (Foto: Direto das Ruas)Plantadeira em lavoura no município de Dourados; agricultor aproveitou para semear soja em áreas onde mais choveu na segunda-feira (Foto: Direto das Ruas)

A baixa quantidade de chuva nas últimas semanas já afeta o plantio de soja nas regiões sul e sudeste do estado, justamente as maiores produtoras da oleaginosa em Mato Grosso do Sul. Em Dourados, que na safra deste ano foi o quarto município que mais colheu soja, o produtor Joaquim de Souza confirma atraso no plantio por falta de chuva.

Joaquim disse hoje (23) ao Campo Grande News que dos 6.100 hectares de suas lavouras, só 20% receberam semente até agora. Em condições climáticas normais, o plantio já teria sido feito em pelo menos 60% da área em meados de outubro.

“Essa é a melhor janela para plantio, mas está faltando chuva”, afirmou o produtor. O plantio de soja em Mato Grosso do Sul foi liberado no dia 16 de setembro, após os três meses do vazio sanitário, período em que o cultivo fica proibido. A medida é para reduzir incidência da ferrugem asiática, doença que mais afeta a soja no centro-sul do país.

O Guia Clima da Embrapa Agropecuária Oeste confirma a falta de chuva na região. Em Dourados, o volume histórico registrado em outubro supera os 147 milímetros. Entretanto, nesses 23 dias do mês foram apenas 31 milímetros de precipitação.

O mais recente levantamento feito pelo Siga (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio), da Famasul/Aprosoja, confirma atraso no plantio por causa da baixa umidade do solo. Até o dia 18 deste mês, apenas 12,4% dos 3,163 milhões de hectares destinados à soja na safra 2019/2020 tinham sido plantados, segundo o boletim ao qual o Campo Grande News teve acesso.

A evolução do plantio da soja é acompanhada nas regiões sul, centro e norte do estado, tendo como base consultas aos sindicatos rurais e empresas de assistência técnica, além de informações obtidas em campo.

Na região norte o plantio está mais avançado, em média 14,1% da área total. A região sul está com 13,6% e a região centro com 7,3%, em média. A área plantada até agora na safra 2019/2020 é 40% inferior à área plantada no mesmo período do ano passado.

Em comparação à safra anterior, estimativa da Famasul/Aprosoja aponta aumento de 6,18% na área plantada, passando de 2,979 milhões para 3,163 milhões de hectares. Também é esperado aumento de 12,57% na produção, passando de 8,800 milhões de toneladas da safra 2018/2019 para 9,906 milhões de toneladas na safra que será colhida no início de 2020. A produtividade estimada é de 52,19 sacas por hectare.

Esperar a chuva – Frederico Azevedo, diretor executivo da Aprosoja MS, orienta o produtor a esperar a chuva para semear a soja. Segundo ele, o plantio está mais atrasado que a média dos últimos cinco anos.

"O plantio de soja desta safra sul-mato-grossense está mais atrasado que a média dos últimos cinco anos, com total de 12,4% da área semeada. Entretanto, a região da Grande Dourados está um pouco mais adiantada, com 18% semeado, percentual muito próximo do que apresentou no ano passando, quando estava com 22%”, afirmou.

“De forma geral é importante que os produtores aguardem umidade em solo para continuar o plantio, já que Dourados é o quarto maior município em área de soja de Mato Grosso do Sul, tendo produzido na última safra 526.673 toneladas e importante polo de investimentos para processamento dessa soja produzida”, avaliou Azevedo.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions