ACOMPANHE-NOS    
JULHO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 12º

Interior

Família suspeita que mulher encontrada morta foi assassinada por marido

Mãe disse que corpo da filha estava machucado e com olho roxo. Delegacia da Mulher investiga o caso

Por Mirian Machado | 31/03/2021 14:29
Caso segue em investigação na Delegacia da Mulher em Dourados (Foto: Divulgação/PC)
Caso segue em investigação na Delegacia da Mulher em Dourados (Foto: Divulgação/PC)

A família de Jania Leite Ricarte, de 21 anos, encontrada morta na manhã de domingo (28) pendurada em uma árvore no quintal de casa, na Aldeia Bororó em Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande, suspeita que a jovem tenha sido assassinada pelo marido de 26 anos.

O casal estava junto há 8 anos e tiveram três filhos, de 7, 5 e 1 ano. Conforme informou a mãe da vítima, Vilma Leite Almirão de 38 anos, o marido era acostumado a beber, porém apenas uma vez chegou a ser acionada por vizinhos após o homem ser flagrado agredindo a filha.

Para Vilma, há alguns fatores que contribuem para que o caso, a princípio registrado como suicídio, seja investigado como feminicídio. “Quando ela foi encontrada, o corpo estava machucado. Ela estava com o olho roxo e havia ralados pelo corpo”, contou.

Ainda nessa linha, uma testemunha, que segundo Vilma já teria prestado depoimento, relatou ter presenciado uma briga do casal. “Ela [testemunha] disse que viu ele a espancando e afirmou que ele teria matado ela”, disse a mãe, afirmando ainda que o marido da filha até o momento não foi mais visto. “Pretendo agora entrar na justiça e pedir a guarda das crianças”, concluiu.

O caso segue em investigação na DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher) de Dourados.

Caso- Jania foi encontrada pelo marido, pendurada por uma corda em uma árvore. Ele contou à polícia no dia, que conseguiu cortar a corda com os dentes, derrubando-a e saiu para pedir ajuda.

Ao retornar com um homem, o marido percebeu que ela ainda respirava e novamente usou os dentes para terminar de retirar a corda.

O outro homem então acionou o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) que chegou acompanhado de uma equipe da Força Nacional, porem a mulher não resistiu e foi constatado o óbito.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário