A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 23 de Agosto de 2019

23/07/2019 09:10

Fechado por seis dias, hospital reabre após acordo e repasse de R$ 450 mil

Após reunião ficou acordado que o convênio permanece por mais três meses com valores de R$ 200 mil e R$ 125 mil

Viviane Oliveira
Reunião foi realizada ontem com o secretário de saúde, Geraldo Rezendo (Foto: divulgação/prefeitura)Reunião foi realizada ontem com o secretário de saúde, Geraldo Rezendo (Foto: divulgação/prefeitura)

O único hospital de Camapuã, distante 133 quilômetros de Campo Grande, reabriu as portas nesta segunda-feira (22) após acordo com a Prefeitura. Na última terça-feira (16), a direção anunciou o fechamento da unidade por falta de verba.

Segundo o diretor-presidente, Joelvis Cunha, após reunião no gabinete do Secretário de Estado de Saúde, Geraldo Rezende, Prefeitura, Ministério Público e a direção do hospital, ficou acordado que o convênio com a administração municipal permanece por mais três meses com repasses de R$ 200 mil (mês de Julho) e dois de R$ 125 mil (agosto e setembro). O convênio será assinado nesta terça-feira.

Porém o diretor afirma que a situação está longe de ser resolvida. O hospital passará por um período de recessão. Para poder continuar com as portas abertas, alguns atendimentos que o hospital fazia com especialistas serão suspensos. “Nós aceitamos esse valor para não tomar medidas drásticas. São mais de 50 funcionários na unidade. Ia ficar todo mundo na rua”, lamentou.

Segundo Joelvis, o hospital atende em torno de 40 a 50 pessoas por dia e as dívidas chegam à casa de R$ 1 milhão. “O hospital contava com repasse de R$ 200, agora esse valor diminuiu. A situação daqui para frente será bem difícil”, disse.

O hospital chegou a fechar as portas por falta de verba (Foto: Prefeitura de Camapuã) O hospital chegou a fechar as portas por falta de verba (Foto: Prefeitura de Camapuã)

Segundo a Prefeitura, em nota publicada no Facebook, o hospital continuará prestando atendimentos aos cidadãos. O post afirma ainda que a ESF (Estratégia Saúde da Família) Central continuará realizando atendimento médico, ambulatorial e odontológico, de segunda a sexta, das 7h da manhã à meia noite. A reportagem tentou falar com a administração, mas não conseguiu contato.

Caso - O corte de quase 50% no valor dos repasses mensais, proposto pela Prefeitura de Camapuã para renovação de convênio, levou ao fechamento do único hospital da cidade. A administração municipal alegou falta de dotação orçamentária para cumprir com os pagamentos pactuados em fevereiro para todo o ano, totalizando R$ 2,4 milhões. O convênio entre a Spromic (Sociedade de Proteção a Maternidade e a Infância de Camapuã) e a prefeitura prevê revisões trimestrais. O último deles valeu para os meses de abril, maio de junho.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions