ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 29º

Interior

Festival Gospel é realizado pela quarta vez em penitenciária feminina

Por Nyelder Rodrigues | 27/12/2016 19:19

O Estabelecimento Penal Feminino Carlos Alberto Jonas Giordano, em Corumbá - cidade localizada a 419 km de Campo Grande - recebeu a quarta edição do Festival Gospel, evento que visa com música expressar louvor e adoração, transmitindo mensagens de amor, paz e alegria para as detentas do local.

Realizado pela Agepen-MS (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário do Mato Grosso do Sul), o evento foi realizado na sexta-feira (23) e reuniu 10 reeducandas para cantar em um show de calouras. A ação visa estimular a autoestima das participantes para uma vivência de paz e valores éticos e morais.

"Também estimula o respeito ao próximo, o desenvolvimento espiritual e moral, contribuindo, portanto, para melhoria de suas vidas, de suas capacidades de superação com ações positivas e de paz", diz a diretora do presídio, Anelize Lázaro de Lima.

'Creio que tu és a cura', da cantora Gabriela Rocha foi a canção defendida pela reeducanda Cristiane Gomes de Macedo, grande vencedora da disputa. "A música é uma forma de Deus de expressar em mim. E hoje eu vejo que posso fazer tudo diferente, seguir novamente o bom caminho", declara.

Cristiane faz parte do projeto "Vozes da Liberdade", um coral instituído no presídio, já tendo participado do 16º Concerto de Santa Cecília, promovido pela da Banda Municipal Manoel Florêncio.

A segunda colocada foi com a reeducanda Cinthia Marques de Oliveira, com a música "Posso Clamar", de Eyshira, e a terceira foi Lilian Trindade de Abreu, com a música "O maior troféu", de Damares.

Para o diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, a iniciativa realmente tem esse objetivo de trabalhar a reinserção social através da música e da religião. "Esse tipo de acontecimento proporciona melhorias ao ambiente prisional, já que estabelece um clima de fraternidade mesmo antes da data do evento, com os preparativos", frisa.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário