A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Outubro de 2019

07/08/2019 10:52

Flanelinha é preso ao ameaçar e tentar extorquir delegado em estacionamento

Delegado foi ao mercado comprar café e foi abordado pelo flanelinha, que o ameaçou e exigiu dinheiro

Silvia Frias
Delegado (casaco) é abordado por flanelinha ao sair de estacionamento (Foto/Reprodução)Delegado (casaco) é abordado por flanelinha ao sair de estacionamento (Foto/Reprodução)

O delegado titular de Água Clara, Felipe Alvarez Madeira, saiu ontem da delegacia para comprar café para a equipe. No estacionamento do mercado, acabou prendendo o flanelinha Eurico Rogério Cano Merlin, 40 anos. O homem ameaçou o policial ao não receber dinheiro por vigiar o carro, dizendo “se não for pagar, vai vazar”. Foi levado em flagrante, por extorsão.

Eurico é conhecido na região e teria sido alvo de várias reclamações por exigir dinheiro dos clientes do mercado e nas imediações. Contra ele, já há um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência) depois de, alcoolizado, invadir comércio e exigir dinheiro da proprietária. Também teve um registro por vias de fato.

Ontem, somou-se a esses delitos a extorsão. Por volta das 14h40, o delegado parou o carro no estacionamento do supermercado. Na saída, foi abordado por Eurico. “Ele veio pelas minhas costas, me ameaçou, dizendo que se não fosse pagar, deveria vazar”, lembrou o delegado.

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento da abordagem e, logo em seguida, eles saem do enquadramento para voltar já com o revide do delegado, fazendo a prisão.

“Ele cobrou pelo estacionamento; se fosse na rua, já seria absurdo, dentro do mercado, é ridículo”, disse o delegado. Felipe Alvarez lembrou que já havia sido abordado por flanelinhas  anteriormente, mas nunca em tom ameaçador.

Eurico foi imobilizado e, segundo o delegado, estava bastante alcoolizado. O homem foi colocado sentado no chão, na lateral do estacionamento, enquanto Felipe acionava viatura para que a equipe levasse o flanelinha. Porém, a equipe estava em meio a uma diligência, na segunda fase da operação Narcos e não teria como ir ao local.

Por isso, o delegado resolveu levar Eurico no próprio carro. Segundo nota divulgada pela Polícia Civil, clientes do mercado também reclamaram que já teriam sido ameaçados pelo flanelinha.

O delegado disse que chegou a comprar o café, enquanto aguardava a resposta da equipe de policiais, mas acabou não levando o produto, ocupado com o transporte do flanelinha.

Tráfico - na segunda fase da Operação Narcos, três adolescentes foram apreendidos por venda de drogas. Outros cinco, identificados como usuários de drogas, prestaram depoimento e foram liberados, respondendo por TCO.



Esse se deu mal. Pena que nem todos são delegados pois o que não falta na cidade é flanelinha perturbando.
 
Alex André de Souza em 07/08/2019 16:06:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions