A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 21 de Novembro de 2017

22/10/2014 17:23

Fuzileiros Navais de MS vão atuar em Operação de Pacificação no Rio

Priscilla Peres
Militares de Ladário embarcaram na manhã de hoje para o Rio de Janeiro. (Fotos: Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense)Militares de Ladário embarcaram na manhã de hoje para o Rio de Janeiro. (Fotos: Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense)

A Operação de Pacificação do Complexo da Maré, no Rio de Janeiro, vai ganhar o reforço de 108 fuzileiros navais que atuam na Marinha do Brasil em Ladário - distante 419 km de Campo Grande. Eles embarcaram na manhã de hoje em aeronaves da FAB (Força Aérea Brasileira) e se apresentam ao Comando da Força de Fuzileiros da Esquadra.

A equipe é composta por quatro oficiais e 104 praças, sendo 20 sargentos, 30 cabos e 54 soldados. O rodízio de militares que ocupam o Complexo da Maré deve ocorrer a partir de 25 de outubro, quando os fuzileiros navais irão substituir os militares que já estão em atividade.

“Estamos preparados para a missão, o treinamento foi intenso. Nós, militares, sabemos que missões como essa podem surgir e nossas famílias estão cientes que terão de enfrentar a distância nesse período. Além disso, o apoio da família é importante nessa etapa”, frisou o comandante de um dos pelotões, tenente Sarto, ao site Diário Corumbaense.

A previsão é que o grupo de militares de Mato Grosso do Sul permaneça no Rio de Janeiro até 31 de dezembro. Na manhã de hoje, familiares foram até o Aeroporto Internacional de Corumbá se despedir dos fuzileiros. “Quando me casei com um militar já sabia que um dia haveria uma missão como essa, é muito difícil conter a emoção, mas não é fácil ficar três meses longe, ainda mais sabendo que eles estarão numa situação de confronto” contou Viviane Ibarra, esposa de um deles.

Treinamento - De acordo com o comandante do Grupamento de Fuzileiros Navais de Ladário, capitão de fragata Paiva, a tropa está preparada para as situações de confronto com traficantes. “Nós passamos os últimos dias fazendo a intensificação do treinamento, pois a tropa já estava treinada para esse tipo de operação. Como houve a possibilidade de emprego real houve apenas a intensificação já que muitos participaram de ações no Haiti”.

O 6° Distrito Naval foi convocado pela Presidência da República - conforme previsto no Art. 15 da Constituição Federal pela lei GLO (Garantia da Lei e da Ordem) - para participar da operação de pacificação, na capital fluminense.

Brasileiro é morto a tiros em estrada vicinal de Pedro Juan Caballero
O brasileiro identificado como Fabio Pedrosa Gomes de Araujo foi encontrado morto, na noite de ontem (20), em uma estrada vicinal do país vizinho, o ...
Homem de 41 anos é morto a facadas por desentediamento com amigo
Roberto Dias de Oliveira, 41, morreu na noite de ontem (20) após ser esfaqueado por um colega, de 45 anos, durante uma briga. Caso aconteceu por volt...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions