A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Outubro de 2019

21/11/2018 18:07

Homem preso por morte de adolescente em cerca elétrica ganha liberdade

Na audiência de custódia, juiz negou prisão preventiva e alegou que Reginaldo Vilharva é primário e tem endereço certo

Helio de Freitas, de Dourados
Reginaldo ficou um dia preso e hoje juiz mandou colocá-lo em liberdade (Foto: Osvaldo Duarte/Dourados News)Reginaldo ficou um dia preso e hoje juiz mandou colocá-lo em liberdade (Foto: Osvaldo Duarte/Dourados News)

Reginaldo Vilharva, 44, dono da casa onde um adolescente de 14 anos morreu na noite de segunda-feira (19) após encostar em uma cerca eletrificada, vai aguardar o julgamento por homicídio em liberdade. A decisão foi tomada na tarde desta quarta-feira (21) pelo juiz da 3ª Vara Criminal César de Souza Lima.

Reginaldo e o adolescente Leandro Duarte de Souza, 14, moram na aldeia Bororó, que junto com a Jaguapiru formam a reserva indígena de Dourados.

O adolescente saiu de casa na tarde de segunda-feira e não foi mais encontrado pela família. Na manhã de ontem ele foi encontrado morto, grudado na cerca de arame da casa de Reginaldo.

Na delegacia, para onde foi levado para prestar depoimento, Reginaldo confessou ter eletrificado a cerca após sofrer três furtos. Na última vez, perdeu a moto. Ele disse que sempre que saía por volta de 13h para trabalhar ligava a cerca na rede de energia elétrica da casa e só desligava quando chegava de madrugada.

Autuado em flagrante por homicídio, Reginaldo ficou preso na 1ª Delegacia de Polícia e hoje foi levado para a audiência de custódia.

“Releva anotar que o investigado não indica que poderá atrapalhar a instrução ou se furtará à aplicação da lei penal, pois é primário, tem endereço certo e atividade lícita. Desse modo, deve-se indeferir o pedido de prisão preventiva”, afirmou o juiz.

Ao conceder a liberdade provisória, César de Souza Lima determinou que Reginaldo se apresente todo mês em juízo e não poderá se ausentar da comarca por mais de 15 dias sem autorização judicial.

Ele também fica proibido de frequentar lugares públicos com aglomeração de pessoas, bares, boates, restaurantes e similares e terá ficar recolhido em casa no período noturno e nos finais de semana e feriados. Reginaldo foi informado que se descumprir as medidas terá sua prisão preventiva decretada.

 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions