A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 26 de Março de 2017

28/08/2015 08:16

Justiça assina moção com Paraguai para investigar crimes de fronteira

Caroline Maldonado
Autoridades pretendem criar regras específicas para a fronteira (Foto: Divulgação/MPF)Autoridades pretendem criar regras específicas para a fronteira (Foto: Divulgação/MPF)

A partir de uma moção que prevê criar um marco normativo de cooperação jurídica e policial, autoridades pretendem criar regras específicas para a fronteira. O documento foi assinado por representantes dos ministérios públicos do Brasil e Paraguai, dos poderes judiciário brasileiro e paraguaio e da Defensoria Pública Estadual, na última sexta-feira (21), em Ponta Porã, a 232 quilômetros de Campo Grande.

A intenção é agilizar a investigação de crimes como tráfico de drogas e seres humanos, armas e munições, lavagem de dinheiro, receptação de veículos e uso de documentos falsos, que são considerados transnacionais.

Como os pedidos de cooperação ocorrem, atualmente, de maneira centralizada e a burocracia impede a eficácia do trabalho, o documento propõe o contato direto entre autoridades jurídicas, o trabalho em redes de cooperação e em equipes conjuntas de investigação no combate aos crimes.

A parceria foi proposta pelo Secretário de Cooperação Internacional do MPF (Ministério Público Federal), Vladimir Aras, e aceita pelo procurador paraguaio Juan Emílio Oviedo. “A moção reflete a preocupação das autoridades de fronteira com a efetividade da persecução penal e a necessidade de garantir meios rápidos para a comunicação de atos processuais que levem à obtenção de provas e a captura de foragidos”.

Com a proposição, autoridades brasileiras e paraguaias esperam que a normatização da cooperação internacional de fronteiras seja o ponto de partida para tornar processos policiais e jurídicos transnacionais mais ágeis.

As autoridades que assinaram a moção pedem que a Reunião Especializada de Ministérios Públicos do Mercosul forme grupo de trabalho para elaboração de proposta de regulamentação da cooperação jurídica e policial nas regiões de fronteira. O documento foi assinado durante curso de Cooperação Jurídica Internacional, realizado pela Secretaria de Cooperação Internacional da Procuradoria Geral da República.

Homem de 74 anos é morto a tiro em frente de casa por causa de fofoca
Jucelino Antônio Pereira, 74 anos, foi morto com um tiro no ombro, no distrito do Alto Santana, em Paranaíba, distante 422 quilômetros de Campo Grand...
Por rixa antiga, adolescentes matam jovem de 18 anos a facadas
Uma briga acabou em morte na noite de ontem em uma lanchonete de Juti, município a 320 quilômetros de Campo Grande. Willian Santiago Perrengue, de 18...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions