ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUARTA  28    CAMPO GRANDE 12º

Interior

Maconha em Toro que tirou viatura da estrada pesou uma tonelada

Dois brasileiros e um paraguaio foram presos após perseguição de 30 quilômetros

Por Helio de Freitas, de Dourados | 18/03/2021 09:18
Fiat Toro com maconha é guinchada após ser parada a tiros em rodovia (Foto: Direto das Ruas)
Fiat Toro com maconha é guinchada após ser parada a tiros em rodovia (Foto: Direto das Ruas)

A carga de maconha transportada na picape Fiat Toro que provocou dois acidentes na tarde de ontem (17) em Dourados (a 233 km de Campo Grande) transportava 1.055 quilos de maconha. A droga saiu de Capitán Bado, cidade paraguaia vizinha de Coronel Sapucaia (MS), a 400 km da Capital.

Perseguido durante 30 quilômetros por policiais rodoviários federais na BR-163 entre Caarapó e Dourados, o condutor da Toro bateu de propósito em um Gol. Desgovernado, o carro bateu na viatura da PRF, que saiu da pista. O traficante só foi preso por outras equipes depois de ter o veículo alvejado por tiros.

O “cavalo doido” (como são chamados motoristas do tráfico) foi identificado como João Aparecido Benites Escobar, 47. Natural de Amambai, ele mora atualmente no lado paraguaio da fronteira.

Inicialmente, ele disse aos policiais rodoviários federais da delegacia da PRF em Dourados que pegou a Fiat Toro já carregada com maconha em Amambai para trazer até Dourados. Na Polícia Civil, ele mudou a versão e disse que a droga tinha saído do Paraguai. Por isso a ocorrência foi encaminhada para a Polícia Federal, por se tratar de tráfico internacional.

Também foram presos dois batedores de estrada que seguiam na frente em um SUV branco da Toyota com placa do Paraguai. Eles foram identificados como Denis Ariel Sanchez Lopez, 24, paraguaio natural de Capitán Bado, e Eduar Xavier Acosta, 18, de Coronel Sapucaia. A Fiat Toro pertence a uma locadora de veículos do Brasil e tinha queixa de roubo.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário