A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 23 de Maio de 2019

15/05/2019 11:03

Manifestantes lotam calçadão da Catedral em protesto contra governo

Professores e estudantes se concentraram na Praça Antônio João no dia de greve contra cortes de verba e reforma da Previdência

Helio de Freitas, de Dourados
Manifestantes concentrados em frente à Catedral de Dourados, nesta quarta-feira (Foto: Gracindo Ramos/Divulgação)Manifestantes concentrados em frente à Catedral de Dourados, nesta quarta-feira (Foto: Gracindo Ramos/Divulgação)

Professores universitários e de escolas estaduais e municipais, estudantes e servidores de outros setores da administração pública em Dourados, a 233 km de Campo Grande, lotaram nesta quarta-feira (15) o calçadão em frente à Catedral, na Praça Antônio João, no dia de greve nacional contra medidas do governo federal.

Assim como em grande parte das cidades brasileiras, o ato protesta contra a reforma da Previdência e contra os cortes de recursos da educação, adotados pelo Ministério da Economia no governo Bolsonaro.

“Essa luta também é de todas as pessoas, de todos os trabalhadores. A proposta do governo é desconstruir a previdência que temos hoje. A capitalização proposta pelo governo é um risco sério para as pessoas que já estão aposentadas”, afirmou a líder sindical Gleice Jane Barbosa.

O corte de recursos da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) também foi motivo de protestos. A instituição de ensino superior teve 30% de R$ 63,9 milhões bloqueados e terá R$ 18,9 milhões a menos no orçamento.

“O impacto no orçamento da UFGD vai afetar diretamente a vida das pessoas e a economia douradense. O ministro da Educação disse que após a aprovação da reforma da Previdência isso [cortes] se normaliza. Isso é chantagem do governo”, afirmou a professora Cláudia Marques Roma, presidente do sindicato dos professores da UFGD.

Após os discursos no calçadão, os manifestantes fizeram uma passeata pela Avenida Marcelino Pires. De acordo com os organizadores, pelo menos 15 mil pessoas participaram dos atos.

Manifestantes em passeata na Marcelino Pires contra cortes na educação e reforma da Previdência (Foto: Gracindo Ramos/Divulgação)Manifestantes em passeata na Marcelino Pires contra cortes na educação e reforma da Previdência (Foto: Gracindo Ramos/Divulgação)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions