A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

30/04/2019 18:27

Ministério Público denuncia pintor pelo assassinato de major e professor

Bruno da Rocha esfaqueou o major da reserva Paulo Settervall em frente a um hotel de Bonito

Humberto Marques
Settervall foi esfaqueado em frente a hotel de Bonito. (Foto: Divulgação)Settervall foi esfaqueado em frente a hotel de Bonito. (Foto: Divulgação)

O promotor de Justiça João Meneghini Girelli, do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), denunciou o pintor Bruno da Rocha, 31, pelo assassinato do major da reserva do Exército e professor aposentado Paulo Settervall, 57, em frente a um hotel de Bonito –a 257 km de Campo Grande– em 14 de abril deste ano. Ele foi acusado de homicídio qualificado de duas formas: por motivo torpe e usando meio que dificultou a defesa da vítima.

Conforme o inquérito policial, por volta das 21h50, a vítima –que estava na cidade a passeio com familiares–, estava em frente ao hotel CLH Suítes fumando um cigarro. Bruno, que seguia em uma bicicleta, encontrou Paulo e lhe pediu um cigarro, não sendo atendido. Em seguida, ele retornou “de maneira sorrateira e insidiosa” e abordou a vítima pelas costas.

Quando o major se virou para ver do que se tratava, Bruno lhe atingiu com uma facada no tórax. O golpe foi fatal.

Bruno, que foi detido após o crime, teve a prisão preventiva decretada em 17 de abril. A juíza Adriana Lamper tomou a decisão diante da “necessidade de efetiva garantia da ordem pública, a fim de impedir que o indiciado, caso esteja solto, continue a delinquir”. A defesa do acusado alegou que o pintor tinha indícios de mitigação de capacidade de autodeterminação e discernimento a fim de tentar a liberdade, pleiteando instauração de incidente de insanidade mental.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions