A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

07/11/2015 11:33

Morto em acidente, advogado de 63 anos tinha deixado a filha na faculdade

Renata Volpe Haddad
Advogado era muito família e morava em Mato Grosso do Sul há 28 anos. (Foto: Reprodução)Advogado era muito família e morava em Mato Grosso do Sul há 28 anos. (Foto: Reprodução)

O servidor público, advogado e procurador jurídico Pedro Galindo Passos, 63 anos, que faleceu na última quinta-feira (5) em decorrência de um trágico acidente na rodovia SP-294, era muito querido por seus amigos e familiares.

Pedro nasceu em Maracaí, São Paulo e se formou em direito na Unaerp (Universidade de Ribeirão Preto). Segundo informações da sobrinha de Pedro, Ivone Barnabé da Silva, o advogado residia em Mato Grosso do Sul há 28 anos e trabalhou muitos anos na Usina Debrasa, localizada em Três Lagoas.

A sobrinha relata que Galindo tinha ido levar a filha para a faculdade que fica em Dracena. Na volta, o advogado se envolveu no acidente. "Ele era extremamente família, vivia em função dos filhos e dos netos. Ele era muito correto e sistemático, mas a família era tudo para ele", comenta.

Ainda segundo Ivone, a filha mais velha de Pedro, também advogada, estava trabalhando com ele. Galindo deixa três filhos de 27, 24 e 18 anos e dois netos. "Meu tio era muito caseiro e tinha uma fazenda na região que adorava. A casa que ele tanto sonhou para a fazenda, ficou pronta faz pouco tempo. Ele sempre dizia que queria reunir a família lá", afirma.

Nas redes sociais, Pedro compartilhava postagens divertidas e deixava em evidência a sua revolta contra a corrupção no país. A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) publicou nota de pesar sobre o falecimento, assim como a Prefeitura de Brasilândia que decretou três dias de luto.

O sepultamento do advogado aconteceu ontem (6) por volta das 16h30 em Brasilândia. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions