A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Outubro de 2019

17/07/2019 09:57

MP denuncia ex-vereador por exigir mensalidade para não difamar políticos

Tio e sobrinho foram alvos de operação em março; Gaeco colheu provas dos crimes de extorsão, calúnia e difamação

Anahi Zurutuza
Agentes do Gaeco durante as buscas em um dos imóveis dos alvos em março deste ano (Foto: Divulgação/MPMS)Agentes do Gaeco durante as buscas em um dos imóveis dos alvos em março deste ano (Foto: Divulgação/MPMS)

Alvos da Operação Hacker de Papel, deflagrada em março deste ano, o ex-presidente da Câmara de Brasilândia, Paulo Sérgio de Abreu, e o sobrinho Elielyton Abreu Martins Cordeiro, cobravam R$ 180 mensais para não difamarem políticos da cidade em página do Facebook. A informação consta na denúncia oferecida pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) contra a dupla.

Conforme a investigação, em 2017, Paulo Sérgio chamou cinco vereadores da cidade para uma reunião no gabinete da Presidência e exigiu o pagamento da mensalidade para repassar a uma terceira pessoa que supostamente o estava chantageando. O grupo pagou os R$ 180 por quatro meses.

O Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado) descobriu que o sobrinho do então presidente do Legislativo era o responsável pelas postagens difamatórias.

Além dos vereadores, outros agentes públicos e políticos de Brasilândia e Santa Rita do Pardo estavam sendo chantageados.

Em março deste ano, tio e sobrinho foram alvos de três mandados de busca e apreensão e dois mandados de medidas cautelares diversas da prisão. O Gaeco esteve nas casas do ex-presidente da Câmara e de Elielyton para colher provas dos crimes de extorsão, calúnia e difamação.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions