ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SÁBADO  19    CAMPO GRANDE 15º

Interior

Mulher de 45 anos morre depois de reclamar de reações pós-vacina

Vítima chegou a ser socorrida, mas faleceu em frente à unidade de saúde após convulsão

Por Ana Oshiro | 10/05/2021 06:24
Caso foi registrado como morte a esclarecer na Depac Centro (Foto: Henrique Kawaminami)
Caso foi registrado como morte a esclarecer na Depac Centro (Foto: Henrique Kawaminami)

Mulher, de 45 anos, morreu, neste domingo (9), no distrito de Palmeiras, a 136 km da Capital, após passar mal e reclamar de reações pós-vacina. De acordo com o marido da vítima, ela recebeu a segunda dose da Astrazeneca/Fiocruz dezoito dias atrás, quando sentiu dores na cabeça e corpo.

Ainda de acordo com o esposo da vítima, eles estavam em uma chácara no distrito de Palmeiras, quando a mulher reclamou de muitas dores e manchas roxas nas pernas, logo pela manhã. No meio da tarde a irmã da vítima a viu escorada no cercado em volta da casa, depois que a mulher foi ao pomar da chácara. Ela foi socorrida pelo cunhado e pelo esposo, e, ao chegar no quarto, teve uma convulsão.

Os familiares levaram a mulher para a UBS (Unidade Básica de Saúde) do distrito, onde uma ambulância aguardava para levá-la para a cidade de Dois Irmãos do Buriti. Ao retirarem a mulher do carro, ela teve uma segunda convulsão e faleceu.

De acordo com o marido, a mulher não tinha comorbidades, mas, como agente de saúde, ela tomou a primeira dose da vacina no dia 27 de janeiro, e no dia 22 de abril recebeu a segunda dose, quando sentiu dores no corpo, na cabeça e nas pernas.

Ele não soube informar se a esposa fazia uso de medicamentos de uso contínuo, mas suspeitava que ela estava ingerindo medicamentos para depressão. O caso foi registrado como morte a esclarecer, na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, em Campo Grande.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário