ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUARTA  08    CAMPO GRANDE 15º

Interior

Mulher renuncia ao Comando Vermelho, mas morre em “júri do PCC”

Em vídeo gravado por um dos executores, Rosimar entrega líderes da facção carioca em MS; ela foi morta no tribunal do crime

Por Helio de Freitas, de Dourados | 15/05/2019 10:11
Rosimar no vídeo gravado pouco antes de ser morta pelo PCC, sexta passada em Dourados (Foto: Reprodução)
Rosimar no vídeo gravado pouco antes de ser morta pelo PCC, sexta passada em Dourados (Foto: Reprodução)

Para tentar escapar da morte, Rosimar Gomes de Souza da Cruz, 27, a “Medusa”, prometeu “rasgar” a camisa do Comando Vermelho e se converter ao PCC (Primeiro Comando da Capital). A promessa, no entanto, não foi suficiente para salvar a vida dela.

Julgada e condenada no chamado “tribunal do crime”, Rosimar foi espancada e enforcada até a morte. Seu corpo foi encontrado na manhã de sexta-feira (10) em uma estrada vicinal perto da favelinha do Jardim Estrela Verá, em Dourados, a 233 km de Campo Grande.

O depoimento de Rosimar está em um vídeo gravado por um dos executores ao qual o site Dourados News teve acesso. No vídeo, a mulher confessa que fazia parte do Comando Vermelho e que estava em Dourados para comprar droga para a facção.

Com as mãos amarradas, Rosimar entrega os nomes e apelidos de vários líderes do Comando Vermelho instalados em Ponta Porã e presos na PED (Penitenciária Estadual de Dourados), onde, segundo ela, mantêm armas dentro das celas.

No mesmo dia do crime, a Polícia Civil prendeu Fernanda Thais de Queiroz, 28, e Talita Moreira Agueiro, 26. As duas confessaram participação na morte de Rosimar. Outros envolvidos estão sendo procurados pela polícia.

Rosimar tinha chegado três dias antes a Dourados vinda Campo Grande e se hospedou na casa de uma pessoa, de acordo com o delegado. Fernanda e Talita descobriram a chegada da vítima, foram até ela e confirmaram que se tratava de integrante do Comando Vermelho.

Rosimar foi levada para uma casa na favelinha, onde foi julgada no tribunal do crime e assassinada. Fernanda e Talita foram autuadas em flagrante e continuam presas.

Veja o vídeo gravado no momento em que Rosimar era “julgada” pelo PCC: