ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEXTA  14    CAMPO GRANDE 22º

Interior

Pai de quadrigêmeas é preso pela 2ª vez acusado de agredir esposa

Por Caroline Maldonado | 31/03/2016 11:57
Odair Cândido, 33 anos, foi preso em casa, depois que a esposa chamou a polícia (Foto: Gisele Figueiredo/O Pantaneiro)
Odair Cândido, 33 anos, foi preso em casa, depois que a esposa chamou a polícia (Foto: Gisele Figueiredo/O Pantaneiro)

Foi preso, novamente, Odair Cândido, 33 anos, pai das quadrigêmeas indígenas da etnia terena, que nasceram em 2014. Ele foi detido, pela primeira vez, em julho do ano passado, quando abandonou os oito filhos em casa, foi atrás da esposa em uma festa e agrediu a mulher. Desta vez, ela chamou a polícia na madrugada de hoje (31) depois de receber socos e pontapés. A mulher tinha até um corte no braço, conforme a polícia. 

O casal mora em Anastácio, a 135 quilômetros de Campo Grande. Denir Manoel Campos, 39 anos, contou que o marido chegou em casa nervoso e começou a xingá-la. Em seguida, ele passou a espancá-la. As agressões são frequentes, de acordo com ela. Odair foi preso por policiais militares, que foram até a casa da família após o chamado.

Segundo o delegado Antônio Souza Ribas Júnior, foi arbitrada fiança de R$ 1 mil e Odair permanece preso, pois não sinalizou intenção de pagar o valor para ser liberado. “Foi definida essa fiança considerando a vida pregressa do autor, que já foi preso por abandono e as condições econômicas dele. Agora, ele ficará preso até audiência determinada pela Justiça”, explicou o delegado.

Abandono - No ano passado, Odair foi preso em flagrante por abandono de incapaz, enquanto a mãe foi ouvida e liberada. Ele foi solto, no dia seguinte, ao pagar fiança de R$ 300. Denir não foi autuada, pois havia deixado as crianças aos cuidados do pai.

Além das quadrigêmeas, o casal tem outras quatro filhas, de 5, 8, 11 e 13 anos. Odair se defendeu, dizendo que não bebeu naquela noite, foi atrás da esposa porque ela estava demorando na festa e a encontrou bebendo. O Conselho ficou de encaminhar a família para atendimento psicossocial e tratamento contra o alcoolismo.

Quadrigêmeas - A história das quadrigêmeas mobilizou pessoas que fizeram doações, emocionados com a drama da família, que morava em um barraco de duas peças. Eles receberam ajuda até de moradores de outros Estados do país.

Durante a gestação, Denir teve pouco acompanhamento médico e viu duas meninas, no único ultrassom feito. Na hora do parto, veio a susrpresa. O casal ganhou uma casa da prefeitura no Bairro Cristo Rei, onde mora atualmente.