A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 17 de Agosto de 2019

08/05/2019 15:05

Para atender MP, presidente da Câmara cobra comissões processantes

Alan Guedes determinou que presidentes de comissões informem sobre andamento de ações contra Idenor, Pepa e Cirilo Ramão

Helio de Freitas, de Dourados
Alan Guedes (à esquerda) com Ricardo Rotunno; promotor cobrou informações sobre ações de cassação (Foto: Helio de Freitas)Alan Guedes (à esquerda) com Ricardo Rotunno; promotor cobrou informações sobre ações de cassação (Foto: Helio de Freitas)

O presidente da Câmara de Dourados Alan Guedes (DEM) determinou nesta tarde que as comissões processantes informem sobre o andamento dos processos de cassação, por quebra de decoro parlamentar, dos vereadores afastados Idenor Machado (PSDB), Pedro Pepa (DEM) e Pastor Cirilo Ramão (MDB).

A medida foi tomada para atender ao ofício do promotor Ricardo Rotunno, da 16ª Promotoria de Justiça, que nesta semana cobrou de Alan Guedes informações sobre o andamento do trabalho das comissões processantes e deu prazo de dez dias para obter uma reposta.

Instaladas no dia 4 de fevereiro deste ano, as comissões avaliam os pedidos de cassação dos três vereadores, denunciados no âmbito da Operação Cifra Negra, que desmantelou um esquema de corrupção envolvendo fraude em licitações na contratação de empresas terceirizadas pela Câmara.

No ofício, Ricardo Rotunno solicita o envio de cópias dos documentos levantados pelas comissões processantes para instruir um procedimento administrativo em andamento na 16ª Promotoria e para acompanhar a forma como os processos estão sendo conduzidos pelos vereadores.

Em despacho feito nesta quarta-feira (8) de Campo Grande, onde cumpre agenda de trabalho, Alan Guedes mandou a procuradoria jurídica solicitar dos presidentes das comissões processantes, “no menor tempo possível”, os documentos sobre o andamento dos trabalhos.

Prazo final – As três comissões processantes têm até o dia 19 deste mês para entregarem o relatório final sobre a denúncia. Os processos foram instalados no dia 4 de fevereiro, junto com a ação contra a vereadora Denize Portolann (PR), ré no âmbito da Operação Pregão.

Denize foi cassada ontem à noite, por 18 dos 19 vereadores. Só a suplente dela, Lia Nogueira (PR), ficou impedida de votar por ser parte interessada. Com o resultado, Lia assume a vaga como titular.

A comissão processante contra Cirilo Ramão é formada pelos vereadores Alberto Alves dos Santos, o Bebeto (PR), Junior Rodrigues (PR) e Silas Zanata (PPS). Rodrigues é o relator e Bebeto o presidente.

Já a comissão que avalia a denúncia contra Pedro Pepa tem, como presidente Carlito do Gás (Patriota), Jânio Miguel (PR) como relator e Olavo Sul (Patriota) como membro.

A comissão que vai apresentar o relatório contra Idenor Machado é presidida por Jânio Miguel (PR) e tem Junior Rodrigues como relator e Cido Medeiros (DEM) como membro.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions