ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  07    CAMPO GRANDE 20º

Interior

Para polícia, enfermeiro ferido em academia era o único alvo de atirador

Além de Murilo Cervim, duas mulheres foram atingidas por estilhaços durante atentado ontem em Antônio João

Por Helio de Freitas, de Dourados | 06/07/2022 10:36
Movimentação em frente à academia onde 3 alunos foram feridos em atentado a tiros (Foto: Direto das Ruas)
Movimentação em frente à academia onde 3 alunos foram feridos em atentado a tiros (Foto: Direto das Ruas)

A polícia ainda não identificou o autor do atentado a tiros contra uma academia de musculação, ocorrido na noite de ontem (5) em Antônio João, cidade a 319 km de Campo Grande, na fronteira com o Paraguai.

O enfermeiro Murilo Cervim Barreto, 25, e duas mulheres ficaram feridos. Os investigadores acreditam que Murilo era o alvo do atirador. Ele foi atingido com tiro no braço, que atravessou e acertou o peito.

Uma das mulheres, identificada como Vivian, foi atingida por estilhaço na cabeça acima da testa e está fora de perigo. A outra, identificada como Jakeline, também sofreu ferimento mais profundo na cabeça, possivelmente também por estilhaços. Ela e Murilo foram transferidos para hospital de outra cidade da região.

Como Murilo não possui antecedentes criminais, a polícia suspeita de motivação pessoal para o crime. O autor dos tiros chegou tranquilamente à academia localizada na Rua Pantaleão Coelho Xavier e abriu fogo com uma pistola calibre 9 milímetros. Cápsulas deflagradas foram recolhidas no local pelos policiais.

Segundo testemunhas, o atirador descarregou a arma e foi embora. Fotos do local mostram pelo menos 6 marcas de tiros na parede da academia.

Nos siga no Google Notícias