ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  03    CAMPO GRANDE 26º

Interior

Paraguai confirma nova cepa do vírus e alta do contágio ameaça fronteira

Nova variante foi detectada em Salto del Guairá, cidade vizinha de Mundo Novo

Por Helio de Freitas, de Dourados | 12/03/2021 12:17
Leitos de terapia intensiva em hospital de Asunción, no Paraguai (Foto: Última Hora)
Leitos de terapia intensiva em hospital de Asunción, no Paraguai (Foto: Última Hora)

Citado como bom exemplo na América do Sul no controle do coronavírus na primeira fase da pandemia, ainda em 2020, o Paraguai está prestes a enfrentar tsunami de contágios. Médicos alertam o governo sobre a necessidade de retomar imediatamente as medidas de isolamento em todo o país que tem pelo menos 500 quilômetros de fronteira seca com Mato Grosso do Sul.

A explosão dos casos na região central, a mais populosa do Paraguai, deve chegar à fronteira em breve. Nesta sexta-feira (12), o diretor da XIV Região Sanitária Osvaldo Leon anunciou que a nova cepa do coronavírus já está em Salto del Guairá, capital do Departamento (equivalente a Estado) de Canindeyú. A cidade fica próxima a Mundo Novo (MS).

Em entrevista a emissoras de rádio do Paraguai, Leon alertou que essa variante é mais contagiosa e potente que a cepa que se espalhou pelo mundo há um ano.

Hoje de manhã, o coordenador de internações do Instituto Nacional de Enfermidades Respiratórias do Paraguai, Carlos Morínigo, disse que se não forem adotadas medidas mais duras para prevenir o contágio, o vírus vai se espalhar de forma ainda não vista no país.

“Há um ano estávamos isolados em um contexto com policiais e militares. Hoje parece que está tudo liberado no pior momento da pandemia”, afirmou Morínigo em entrevista à mídia paraguaia. “Não será uma onda que teremos no Paraguai, será uma tsunami”.

Em entrevista coletiva hoje em Asunción, o Ministério da Saúde anunciou que está elaborando novas medidas de isolamento, que serão adotadas até depois da Semana Santa.

Guillermo Sequera, encarregado da Direção Geral de Vigilância em Saúde, informou que serão adotadas medidas semelhantes às do ano passado, mas focadas nas cidades com maior risco de contágio e com mais mortes. Por enquanto o governo paraguaio não falou em novo fechamento da fronteira com o Brasil.

Em um ano de pandemia, 3.411 cidadãos paraguaios morreram em decorrência da covid-19. São 175.827 casos confirmados até agora. Os números ainda são considerados baixos. Com metade da população do Paraguai, Mato Grosso do Sul tem mais casos e mais mortes que o país vizinho – 192.430 casos positivos até hoje e 3.563 mortes.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário