ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  16    CAMPO GRANDE 24º

Interior

Pela 2ª vez em um mês, Paraguai e Brasil unem forças contra roças de maconha

A 25ª edição da Operação Nova Aliança ocorre nos arredores de Pedro Juan

Por Helio de Freitas, de Dourados | 21/03/2021 13:47
Helicóptero da PF brasileira desce em lavoura de maconha na fronteira (Foto: Divulgação)
Helicóptero da PF brasileira desce em lavoura de maconha na fronteira (Foto: Divulgação)

Está em curso a 25ª edição da Operação Nova Aliança, que reúne agentes paraguaios e brasileiros para destruir lavouras de maconha na fronteira com Mato Grosso do Sul. É a segunda ofensiva da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas e da Polícia Federal do Brasil contra produtores da droga em um mês.

No mês passado, quase 1.500 toneladas de maconha foram destruídas em áreas de cultivo e processamento nos arredores de Capitán Bado, cidade vizinha de Coronel Sapucaia (MS), a 400 km de Campo Grande.

Desta vez o trabalho é feito em morros na área rural de Pedro Juan Caballero, cidade-gêmea de Ponta Porã (MS), a 323 km da Capital. Com apoio de helicópteros da Polícia Federal, agentes da Senad e da PF localizam em meio a bosques e no topo dos morros as roças de maconha, que são cortadas e incineradas.

De acordo com a Senad, em quatro dias de operação já foram destruídos 160 hectares de cultivos da erva e 28 acampamentos usados pelos narcotraficantes para processar e embalar a droga que tem o mercado brasileiro como destino.

A investida ocorre nas áreas conhecidas como Itapopo e María Auxiliadora. Outros 3.800 quilos de maconha já colhida e 50 quilos da droga já prensada, além de implementos usados para cultivo e processamento foram queimados.

Com base no rendimento médio por hectare, a Senad estima que as roças destruídas produziriam quase 500 toneladas de maconha. A agência antidrogas do Paraguai estimou em 14,5 milhões de dólares o prejuízo para os produtores.

Com armas automáticas, agentes descem em área de cultivo de maconha (Foto: Divulgação)
Com armas automáticas, agentes descem em área de cultivo de maconha (Foto: Divulgação)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário