A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 17 de Agosto de 2019

23/10/2018 09:52

Perícia não encontrou sinais de violência em corpo de idosa enterrada

Técnica de enfermagem diz que abriu cova para a mãe, pois ficou em estado de choque

Danielle Valentim
Corpo de Helena Chagas da Costa, de 77 anos, foi encontrado por volta das 19h desta segunda-feira (22). (Foto: Divulgação)Corpo de Helena Chagas da Costa, de 77 anos, foi encontrado por volta das 19h desta segunda-feira (22). (Foto: Divulgação)

A perícia não encontrou sinais de violência no corpo da idosa de 77 anos que foi enterrada no quintal pela própria filha, que está presa. Segundo o levantamento inicial da perícia, Helena Chagas da Costa morreu no dia 3 de outubro, mas teve o corpo localizado por investigadores do SIG (Setor de Investigações Gerais) na noite de segunda-feira (22).

Conforme o site Rádio Caçula, apesar do avançado estado de decomposição, os peritos concluíram que o cadáver não tinha perfurações, marcas de violência, de sufocamento, nem indícios de que a vítima tenha sido enterrada viva.

A filha de Helena, Cintya Chagas Costa, de 45 anos, confessou ter enterrado o corpo, segundo a polícia informou. Inicialmente, disse que a mãe morreu de causas naturais. Ela já foi ouvida pelo delegado do SIG, Ailton Pereira.

Em entrevista à Caçula FM, a mulher afirmou que entrou em estado de choque quando viu a mãe morta, por isso não acionou a polícia. Mesmo nesse estado, segundo afirmou, ela abriu uma cova rasa no quintal e enterrou o corpo.

Cintya já havia sido indiciada por maus-tratos pela Justiça de São Paulo e agora foi indiciada por ocultação de cadáver. O delegado pediu  a prisão preventiva à Justiça.

Caso - Desaparecida desde o dia 2 de outubro, o corpo de Helena Chagas da Costa, de 77 anos, foi encontrado por volta das 19h desta segunda-feira (22), enterrado no quintal da casa onde morava, na Rua Projetada 5 do Bairro Set Sul, zona Leste de Três Lagoas, cidade a 338 quilômetros de Campo Grande.

A filha chegou a denunciar o desaparecimento da mãe à polícia. Uma denúncia anônima alertou que havia algo de estranho na história e, na abordagem feita por policiais, Cintya caiu em contradição e acabou revelando onde estava o corpo. 

Para saber a causa da morte, em casos assim, é preciso esperar o resultado do laudo da perícia, que ainda não tem prazo. 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions