ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  11    CAMPO GRANDE 14º

Interior

Polícia apreende caminhão, Hilux e casa de ex-diretor de licitações

Edmilson Alves Fernandes foi alvo hoje da segunda fase da Operação Fraldas Fantasmas, em Maracaju

Por Helio de Freitas, de Dourados | 24/02/2022 17:41
Caminhão apreendido hoje na chácara de Edmilson, em Maracaju (Foto: Divulgação)
Caminhão apreendido hoje na chácara de Edmilson, em Maracaju (Foto: Divulgação)

Preso desde setembro do ano passado acusado de corrupção, o ex-chefe do setor de licitações da Prefeitura de Maracaju Edmilson Alves Fernandes foi alvo nesta quinta-feira (24) de outra operação policial.

Durante a segunda fase da “Fraldas Fantasmas”, a Polícia Civil apreendeu uma caminhonete Toyota Hilux encontrada em loja de veículos e um caminhão que estava na chácara dele. Também confiscou uma casa no perímetro urbano.

A suspeita é que os bens tenham sido comprados com propina recebida através de licitações fraudulentas, como foi o episódio da compra de fraldas descartáveis e nunca entregues (o que motivou o nome da operação).

Conforme a Polícia Civil, hoje foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão e dois mandados de sequestro e de indisponibilidade de bens.

A Polícia Civil apura peculato, lavagem de capitais, falsidade ideológica e organização criminosa no processo de licitação de R$ 100 mil feito pelo município para compra as fraldas, nunca entregues.

“Durante a investigação, apurou-se que o investigado E. A. F. [Edmilson Alves Fernandes] estava ocultando a propriedade de bens provenientes de peculatos praticados enquanto responsável pelo setor de compras da Prefeitura de Maracaju, na gestão 2017-2020, dentre os quais estava o da mencionada compra de fraldas”, diz nota da Polícia Civil.

Na primeira fase da operação, no 15 deste mês, foi feito o sequestro de fazenda comprada por Edmilson por R$ 3,1 milhões. Durante as buscas, os policiais apreenderam o “contrato de gaveta” referente à aquisição da propriedade. Naquele dia, a polícia informou que a fazenda ficava em Bodoquena. Hoje informou que fica em Bonito. Os dois municípios são vizinhos.

Depois das buscas do dia 15, a Delegacia de Polícia Civil de Maracaju descobriu a existência da casa e da Toyota Hilux que não estavam em nome de Edmilson. Para os investigadores, indício de que ele ocultava bens adquiridos com dinheiro ilegal, especialmente se levar em conta os valores a renda lícita do investigado.

Com ordem judicial, os policiais foram hoje até uma loja de venda de veículos e na chácara de Edsmilson. Na garagem foi apreendida a Hilux registrada em nome de terceiro. Já na chácara, residência do ex-chefe de licitações e de sua esposa, foi localizado o caminhão registrado em nome de Edmilson. Documentos encontrados na casa também foram apreendidos.

Também com ordem da Justiça, a polícia fez o sequestro do imóvel residencial localizado na Rua Pascoal Moreira Cabral, nº 820, no bairro Alto Maracaju. A casa também não está registrada em nome de Edmilson, mas a investigação mostrou ser ele o verdadeiro proprietário.

Dark Money – A operação “Fraldas Fantasmas” é desfecho de outra operação policial, a Dark Money, realizada em setembro do ano passado pelo Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado) para investigar desvio de R$ 23 milhões do público de Maracaju em 2019 e 2020, na administração do ex-prefeito Maurílio Azambuja (MDB).

Homem de confiança de Maurílio Azambuja, Edmilson Fernandes foi preso naquela operação. O ex-prefeito também foi preso, assim como outros sete investigados, mas está em prisão domiciliar.

Edmilson segue preso no Centro de Triagem Anísio Lima, em Campo Grande, assim como o ex-secretário de Fazenda de Maracaju Lenilso Carvalho Antunes e o empresário Pedro Everson Amaral Pinto, outros dois réus no âmbito da Operação Dark Money.

Nos siga no Google Notícias