ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  15    CAMPO GRANDE 30º

Interior

Réu por corrupção, ex-prefeito tira tornozeleira para ser operado

Juiz autorizou Maurílio Azambuja a ficar sem monitoramento eletrônico até alta médica

Por Helio de Freitas, de Dourados | 10/02/2022 16:08
Maurílio Azambuja, ex-prefeito de Maracaju e réu no âmbito da Operação Dark Money (Foto: Maracaju em Foco)
Maurílio Azambuja, ex-prefeito de Maracaju e réu no âmbito da Operação Dark Money (Foto: Maracaju em Foco)

A Justiça autorizou o ex-prefeito Maurílio Ferreira Azambuja (MDB) a retirar a tornozeleira eletrônica para passar por procedimento cirúrgico. Ele vai ficar sem monitoramento até receber alta médica, segundo despacho do juiz Raul Ignatius Nogueira, da 2ª Vara de Maracaju, cidade a 159 km de Campo Grande.

Prefeito de Maracaju por três mandatos, Maurílio é um dos nove réus no âmbito da Operação Dark Money, que investigou desvio de R$ 23 milhões do cofre municipal através de conta “fantasma”. Ele chegou a ser preso em setembro do ano passado, mas depois passou a cumprir prisão domiciliar.

Hoje (10), o Campo Grande News apurou que a defesa de Maurílio Azambuja pediu à Justiça autorização para que o ex-prefeito se deslocasse até o Hospital da Unimed em Campo Grande, para o procedimento cirúrgico.

Durante audiência para depoimento de testemunhas, na terça-feira (7), o magistrado autorizou o deslocamento, bem como a retirada da tornozeleira. A reportagem apurou que Maurílio faz tratamento contra o câncer.

“Tendo em vista a gravidade da doença que acomete o réu Maurílio Ferreira Azambuja e a necessidade/urgência de realizar o procedimento cirúrgico na data informada, defiro o requerimento para o fim de autorizar que o acusado se desloque até o Hospital da Unimed, no dia 08.02.2022 às 08h, bem como a retirada da tornozeleira eletrônica até a alta hospitalar, a qual deverá a defesa informar nos autos”, despachou Raul Ignatius Nogueira.

O Campo Grande News procurou o advogado Rodrigo Dalpiaz, que defende o ex-prefeito, mas ele disse que não pode se manifestar porque o processo está em segredo de justiça e o estado de saúde dos réus está sendo informado nos autos.

Moradores de Maracaju ligados a amigos da família relataram que Maurílio Azambuja passou por cirurgia para retirada de parte de uma costela, afetada pela doença. O ex-prefeito é médico e tem 73 anos de idade.

Desvio – Maurílio Azambuja e outras oito pessoas, entre ex-servidores, empresários e “laranjas” do esquema, foram alvos em setembro do ano passado da Operação Dark Money, deflagrada pelo Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado), da Polícia Civil.

Três réus continuam presos, no Centro de Triagem Anísio Lima, em Campo Grande – o ex-secretário de Fazenda Lenilso Carvalho Antunes, o ex-chefe do setor de licitações Edimilson Alves Fernandes e o empresário Pedro Everson Amaral Pinto, acusado de trocar os cheques da conta secreta.

Também são réus a ex-secretária Daiana Cristina Kuhn; a ex-servidora contratada Iasmim Cristaldo Cardoso; Moises Freitas Victor, que trabalhou na tapeçaria de Pedro Everson; Fernando Martinelli Sartori, genro de Pedro; e Victor Henrique Kuhn, irmão de Daiana e um dos “laranjas” do esquema.

Os nove são acusados de organização criminosa, falsidade ideológica, peculato, emprego irregular de verbas ou rendas públicas e lavagem/ocultação de valores. A denúncia foi aceita pela Justiça no dia 19 de outubro.

Nos siga no Google Notícias