A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

11/02/2016 15:58

Polícia apura se comerciante preso com pássaros também vendia drogas

Além de centenas de produtos sem procedência encontrados na casa, policiais recolheram R$ 1.300 em notas de 2 reais e moedas

Helio de Freitas, de Dourados
Produtos sem origem, entre celulares, relógios e eletrônicos, foram apreendidos em casa no Canaã I (Foto: Sidney Bronka/94 FM)Produtos sem origem, entre celulares, relógios e eletrônicos, foram apreendidos em casa no Canaã I (Foto: Sidney Bronka/94 FM)

A Polícia Civil está investigando a ligação do comerciante Paulo Ferreira Silva, 48, com o tráfico de drogas e receptação de produtos furtados e roubados. Ele preso hoje (11) no Jardim Canaã I, em Dourados, a 233 km de Campo Grande.

Além de 74 pássaros, entre os quais algumas espécies silvestres, encontrados na residência, os policiais recolheram centenas de produtos sem origem, que podem ter sido comprados ou trocados por drogas. Também chamou a atenção a grande quantidade de dinheiro em notas de R$ 2 e moedas de R$ 0,50 e R$ 1,00, totalizando R$ 1.300.

Entre os objetos que Paulo Silva não conseguiu comprovar a origem estão seis câmeras fotográficas, uma guitarra, um cavaquinho, 31 celulares, seis sanduicheiras, 24 relógios, cinco chapinhas de cabelo, quatro máquinas de cortar cabelo, perfumes importados e até um amperímetro, usado para medir voltagem residencial.

Também foram apreendidos na casa um revólver calibre 38, duas espingardas e 55 cartuchos de munição calibres 22, 32 e 38. Os policiais encontraram ainda duas carteiras femininas e pelo menos uma delas já tem comprovação de que tinha sido roubada.

A polícia informou que Paulo foi autuado em flagrante por receptação e por porte e posse de arma e munição.

Pássaros – A PMA (Polícia Militar Ambiental) informou que na casa de Paulo Silva foram encontrados 74 aves mantidas ilegalmente em cativeiro e maltratadas. Foram aprendidas 34 aves silvestres, sendo 14 papa-capim, 14 canários-da-terra, cinco curiós e um sangue-de-boi, além 40 aves exóticas e domésticas, como canários-belgas e calopsitas e 45 gaiolas.

Segundo a PMA, o autuado também comercializava as aves no local, o que caracteriza tráfico. Ele foi autuado administrativamente e multado em R$ 71 mil. Também vai responder por crime ambiental e se condenado pode pegar pena de seis meses a um ano de detenção.

Os animais serão encaminhados nesta sexta para o Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres), na Capital.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions