ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 18º

Interior

Polícia crê que adolescente tenha sido executado por engano; suspeito é preso

Vítima bebia com amigos em conveniência onde autor também estava

Por Mirian Machado | 10/01/2022 17:32
Luan foi preso nesta segunda-feira após ter assassinado adolescente a tiros em Dourados. (Foto: Adilson Domingos)
Luan foi preso nesta segunda-feira após ter assassinado adolescente a tiros em Dourados. (Foto: Adilson Domingos)

Luan Vitor dos Santos Bento, de 22 anos, foi preso nesta segunda-feira (10), suspeito de matar a tiros o adolescente Gustavo Belarmino Bogarim, de 17 anos, em Dourados, a 233 km de Campo Grande. A principal suspeita é de que Gustavo foi assassinado por engano.

Adolescente morreu em cadeira de fio, depois de ser atingido com 3 tiros. (Foto: Adilson Domingos)
Adolescente morreu em cadeira de fio, depois de ser atingido com 3 tiros. (Foto: Adilson Domingos)

De acordo com o delegado Erasmo Cubas, do SIG de Dourados, a vítima estava com outros dois rapazes, identificados apenas como Vinicius e Danilo, em uma conveniência na Rua Dom Pedro Primeiro, na Vila Industrial. No local, também estava o autor armado acompanhado da esposa. O grupo conversava, quando houve um desentendimento.

Em seguida, Vinicius e Danilo levaram Gustavo para casa. Luan teria saído com a esposa logo após e, em um Gol preto, teria dado voltas na região da residência da vítima e, inclusive, passado ao menos três vezes em frente à casa. Depois, estacionou o veículo na esquina e foi a pé até o portão, onde pediu cocaína.

Um rapaz saiu e questionou quem era, momento em que Luan invadiu a casa e perguntou qual deles era Danilo e começou a atirar. Ainda conforme as investigações, Danilo e Vinicius conseguiram fugir e como Gustavo ficou para trás, recebeu os disparos. Ele foi ferido com dois tiros no rosto e um no peito, logo abaixo da axila direita, e morreu sentado em uma cadeira.

“O que tudo indica é que as vítimas eram pra ser Danilo e Vinicius, não o Gustavo”, disse o delegado.

Arma e munição encontradas na casa do suspeito são bastante utilizadas por pistoleiros. (Foto: Adilson Domingos)
Arma e munição encontradas na casa do suspeito são bastante utilizadas por pistoleiros. (Foto: Adilson Domingos)

Após o crime, a polícia passou a monitorar a residência de Luan. Ele foi preso nesta segunda-feira em casa e ainda estava com a roupa usada no momento do crime. No local, foi encontrada uma arma .38 especial de 8 tiros, utilizada ultimamente por pistoleiros pela capacidade de munição que possui.

À polícia, Luan disse que a arma era dele mesmo, inclusive, já foi preso outras duas vezes por posse de arma de fogo. Afirmou ainda que estava próximo do local do assassinato, mas nega que tenha participado do crime.

Ele vai responder, a princípio, por porte de arma de fogo e homicídio.

(*) Colaborou Adilson Domingos.

Nos siga no Google Notícias