A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Setembro de 2019

28/08/2019 12:16

Policiais paraguaios são suspeitos de extorquir brasileiros na fronteira

Estudantes mato-grossenses foram presos por suspeita de golpe do seguro, mas promotora mandou soltar os dois por falta de prova

Helio de Freitas, de Dourados
Agentes da Polícia Nacional em bairro de Pedro Juan Caballero (Foto: Arquivo)Agentes da Polícia Nacional em bairro de Pedro Juan Caballero (Foto: Arquivo)

Policiais paraguaios são suspeitos de tentar extorquir R$ 10 mil de dois estudantes mato-grossenses presos na noite de segunda-feira (26) em Pedro Juan Caballero, cidade vizinha de Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande.

Os dois são acadêmicos de medicina em Pedro Juan Caballero e foram acusados de tentar aplicar o chamado “golpe do seguro”, mas existem fortes suspeitas de que a prisão ocorreu porque eles se negaram a pagar propina aos agentes da Polícia Nacional.

A história começou por volta de 22h de segunda-feira, quando os policiais abordaram, na Avenida Doutor Francia, André Luiz Antunes Tapajós da Silva, 28, morador em Cuiabá (MT), e Jhony Teixeira Carreiro, 34, natural do Rio de Janeiro. André conduzia um Hyundai i30 prata com placa de Várzea Grande (MT) e Jhony dirigia um Onix prata com placa da capital mato-grossense.

A ocorrência registrada pela Primeira Comissaria do bairro Mariscal Estigarribia afirma que Jhony não apresentou documento de identidade e que os dois foram presos porque o Onix era de “procedência duvidosa” e que “presumidamente seria comercializado nesta cidade”.

Alunos de duas faculdades de medicina em Pedro Juan Caballero, os dois moram temporariamente em uma casa alugada no bairro Mariscal Estigarribia, na mesma cidade.

Informada sobre a prisão, a promotora Liz Nadine Portillo ouviu o depoimento dos dois brasileiros e determinou a soltura imediata deles por não existirem elementos suficientes para justificar a prisão. Ela cita ainda que os carros possuem documentação e são legais.

Imediatamente começam a surgir suspeitas de que os brasileiros teriam sido detidos porque se negaram a pagar propina aos policiais paraguaios. Vários outros casos semelhantes já foram denunciados por cidadãos brasileiros em Pedro Juan Caballero.

De acordo com o site Porã News, diante da suspeita levantada por meios de comunicação da cidade paraguaia contra os policiais, a equipe teria inventado a acusação contra os estudantes, que passaram a noite de segunda para terça-feira presos em só ontem à tarde foram liberados.

Conforme jornalistas locais, situações parecidas são enfrentadas quase diariamente por brasileiros abordados por policiais paraguaios circulando pelas ruas de Pedro Juan Caballero. O Comando da Polícia Nacional ainda não se manifestou sobre a denúncia.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions