A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

04/03/2016 09:45

Por falta de viatura, 15 mil índios estão há 4 dias sem atendimento de saúde

Profissionais de saúde protestam contra sucateamento da frota; coordenador da Sesai se reúne com lideranças nesta manhã

Helio de Freitas, de Dourados
Reunião no polo da Sesai em Dourados sobre falta de viaturas (Divulgação)Reunião no polo da Sesai em Dourados sobre falta de viaturas (Divulgação)
Carros usados para atender índios estão parados (Foto: Gizele Almeida/Dourados News)Carros usados para atender índios estão parados (Foto: Gizele Almeida/Dourados News)

Pelo menos 15 mil índios das aldeias Bororó e Jaguapiru, que juntas formam a reserva de Dourados, a 233 km de Campo Grande, estão há quatro dias sem atendimento de saúde. O motivo é o protesto dos profissionais de saúde que trabalham para a Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena), que paralisaram as atividades na terça-feira devido à falta de viatura para os atendimentos.

Entre os profissionais de saúde que atendem na reserva de Dourados, a mais populosa do país, estão médicos, enfermeiros, psicólogos, dentistas e técnicos de enfermagem.

Leoson Mariano Silva, presidente do conselho local de saúde indígena, disse ao Campo Grande News que a situação é “insustentável” e se nenhuma medida for tomada imediatamente, pessoas podem morrer por falta de socorro.

“Decidimos fazer essa paralisação para forçar a Sesai a tomar providências. Não dá mais para ficar do jeito que está. O ideal seriam 15 viaturas, mas atualmente só existem três e um delas ainda tem de atender comunidades do distrito de Panambi, de Douradina, de Maracaju e acampamentos indígenas em Rio Brilhante”, afirmou Leoson, que é técnico de enfermagem.

Segundo ele, os outros veículos estão parados por falta de manutenção e alguns não teriam mais condições de uso. “São carros com 20, 30 anos de uso. As únicas que prestam são as cinco caminhonetes Amarok repassadas pela prefeitura através de um convênio. Só que duas estragaram e não foram consertadas. As outras três são as que ainda estão rodando”.

Coordenador em Dourados – O coordenador do Dsei (Distrito Sanitário Especial Indígena) da Sesai em Mato Grosso do Sul, Hilário da Silva, se reúne na manhã de hoje (4) com lideranças das aldeias do município e da região. Segundo Leoson Mariano, Hilário era esperando na quarta-feira, mas só apareceu hoje.

“Ele ainda está ouvindo as lideranças, mas já deixou claro que não há dinheiro para comprar novas viaturas. Vamos esperar o desfecho da reunião, para saber se vamos manter ou não o protesto”, disse Leoson. A reunião acontece no polo da Sesai em Dourados, na Avenida Joaquim Teixeira Alves, próximo ao shopping da cidade.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions