A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019

07/08/2019 18:51

Por tentar degolar mulher, homem é condenado a 4 anos em regime semiaberto

Vítima também deve receber indenização de R$ 2 mil

Tainá Jara
Julgamento foi realizado nesta quarta-feira (Foto: Nova Notícias)Julgamento foi realizado nesta quarta-feira (Foto: Nova Notícias)

Homem de 34 anos foi condenado a 4 anos e 9 meses e 18 dias de reclusão, em regime semiaberto, por tentar degolar a mulher com uma faca, em Nova Andradina, município distante 301 quilômetros de Campo Grande. A decisão do Tribunal do Júri foi proferida nesta quarta-feira. A vítima deve receber ainda R$ 2 mil em indenização por danos morais pela tentativa de feminicídio.

Segundo consta na denúncia, a vítima convivia com o réu há aproximadamente nove meses e, no dia 4 de junho de 2017, por volta das 4h15, após uma festividade que ocorria no distrito de Nova Casa Verde, o casal retornou a sua moradia, quando, alegando ciúmes, o réu derrubou-a ao solo e passou a sufocá-la com as mãos.

Em seguida, ele teria se dirigido até a cozinha, onde pegou uma faca, e novamente atacou sua companheira. Porém, diante das súplicas da vítima, o réu se distraiu, oportunidade em que esta se desvencilhou dele e fugiu para a rua.

No entanto, o réu a alcançou e, depois de jogá-la ao solo mais uma vez, tentou insistentemente cortar o pescoço dela, não conseguindo porque houve a chegada de policial militar que interrompeu as agressões.

Maria da Penha - A decisão ocorreu no dia em que se comemora o aniversário da Lei Maria da Penha. Completando 13 anos de existência, as medidas são consideradas um marco na luta contra a violência doméstica.

Após a leitura da sentença do caso de Nova Andradina, a juíza Cristiane Aparecida Biberg de Oliveira registrou que, após o advento da Lei, houve um grande avanço em combate a prática de violência doméstica, mas que ainda há um longo caminho a se percorrer. Em razão disso, suplicou que todos denunciem as práticas abusivas contra a mulher, sejam elas vítimas, familiares ou amigos.

As mulheres vítimas de violência doméstica podem realizar denúncias pela Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência, pelo número 180. O Ligue 180 é um serviço de utilidade pública gratuito e confidencial (preserva o anonimato) e tem por objetivo receber denúncias de violência, reclamações sobre os serviços da rede de atendimento à mulher e de orientar as mulheres sobre seus direitos e sobre a legislação vigente, encaminhando-as para outros serviços quando necessário.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions