A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 15 de Setembro de 2019

23/08/2019 11:36

Prefeita reprova agressão de guarda a paciente e manda abrir sindicância

“Não admito e jamais admitirei que atitude dessas aconteça, ainda mais dentro de uma unidade de saúde”, afirma Délia Razuk

Helio de Freitas, de Dourados
Confusão ocorreu quarta à noite; depois de receber atendimento por ferimento sofrido antes, homem foi liberado (Foto: Reprodução)Confusão ocorreu quarta à noite; depois de receber atendimento por ferimento sofrido antes, homem foi liberado (Foto: Reprodução)

A prefeita Délia Razuk (sem partido) criticou a atitude do guarda municipal que na noite de quarta-feira (21) desferiu dois tapas no rosto de um homem que esperava atendimento na UPA (Unidade de Pronto Atendimento), em Dourados, a 233 km de Campo Grande.

Jeovane dos Santos Rodrigues procurou a unidade com ferimento na cabeça, segundo ele causado por pedrada que levou numa briga de rua. Uma técnica de enfermagem chamou a Guarda Municipal porque o homem estaria exaltado, xingando o médico plantonista e outros funcionários do local.

Em nota encaminhada pela assessoria de imprensa, Délia Razuk afirmou que tão logo tomou conhecimento do ocorrido “se indignou e imediatamente determinou sindicância para apurar as responsabilidades”. Ainda conforme a assessoria, a prefeita solicitou que a Procuradoria-Geral do Município tome todas as medidas cabíveis para esclarecimento dos fatos e, “se for o caso”, punição do servidor.

“Não admito e jamais admitirei, em hipótese alguma, que uma atitude dessas aconteça, ainda mais dentro de unidade de saúde, aonde as pessoas vão à procura de ajuda. Todos têm direito à proteção física e mental, independente de sua condição social. Não aceito isto. Abomino todo tipo de violência, de preconceito e de discriminação”, afirmou Délia Razuk.

A prefeita prometeu “ser vigilante” na condução da apuração e reforçou que eventuais abusos não serão admitidos.

Guarda – Também em nota divulgada hoje, depois que o caso foi parar até no noticiário nacional, a Guarda Municipal informou que a equipe foi acionada por funcionários da UPA, “pois no local havia um homem exaltado, perturbando o atendimento dos funcionários à população”.

Ainda segundo a Guarda, o homem “agredia verbalmente os enfermeiros e médicos com xingamentos e palavrões, causando grande transtorno e tumulto na unidade de saúde, principalmente na área vermelha, onde ficam os pacientes que precisam de mais cuidados médicos”.

A corporação continua: “os guardas municipais foram até o local e encontraram o rapaz com odor etílico, muito exaltado gritando e ainda tentou agredir um dos agentes da GM com tapas”.

Entretanto, as imagens do vídeo gravado por outra pessoa que estava na UPA não mostram a suposta agressão contra os guardas. Ontem, o comandante da corporação, Divaldo Machado de Menezes, informou que requisitaria as imagens das câmeras da UPA “para ver toda a ocorrência”.

“A Guarda Municipal está tomando conhecimento de todos os fatos e garante que vai analisar imagens e investigar a ação dos agentes. A Corregedoria da instituição irá realizar toda apuração da situação e se constatado excesso na atuação por partes dos GMs, serão tomadas as medidas necessárias de correção, pois a instituição não coaduna com excessos nos trabalhos dos agentes”, afirma a corporação.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions