ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  23    CAMPO GRANDE 29º

Interior

Prefeito decreta situação de emergência por estragos de temporal

Duas escolas suspenderam aulas após chuva intensa ser registrada em Bandeirantes

Por Gustavo Bonotto | 16/04/2024 21:12
Quadra de escola teve telhado quebrado; muro desabou com o impacto da "chuvarada". (Foto: Reprodução)
Quadra de escola teve telhado quebrado; muro desabou com o impacto da "chuvarada". (Foto: Reprodução)

Prefeitura de Bandeirantes decretou, nesta terça-feira (16), estado de emergência após o município situado a 70 quilômetros de Campo Grande ser atingido por temporal que resultou em destelhamentos e interdições de ruas.

De acordo com a nota, assinada pelo gestor Gustavo Sprotte (PP), equipes estão nas ruas para verificar os estragos e, assim, iniciar a recuperação. "Todo o efetivo de Obras, Gestão Urbana e Habitação está nas ruas para acompanhar os trabalhos", discorre o texto, publicado como decreto de calamidade pública no Diário Oficial.

Os bairros mais afetados são o Silvino de Barros e o Conjunto Arlene Tavares.
Conforme a Secretaria de Educação, aulas foram suspensas em duas escolas onde os muros caíram.

Em caso de emergência, os bandeirantenses podem entrar em contato com a Secretaria de Assistência Social pelo telefone (67) 99655-0056.

Chuvas - Outro município em situação de emergência é Ribas do Rio Pardo. Conforme o decreto de emergência, assinado pelo chefe do Executivo, as chuvas intensas atingiram a cidade com índice pluviométrico entre 68 mm a 91,44 mm, conforme dados do Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima).

“Num intervalo inferior a 3 horas, a chuva causou alagamentos, enxurradas que ocasionaram prejuízos e, principalmente, colocou dezenas de famílias rio-pardenses em situação de vulnerabilidade social e de rua”, diz o documento publicado no dia 10.

Com o decreto, ficam dispensados de licitação os contratos de aquisição de bens necessários às atividades de resposta ao desastre, de prestação de serviços e de obras relacionadas com a reabilitação dos cenários dos desastres, desde que possam ser concluídas no prazo máximo de 180 dias consecutivos e ininterruptos, contados a partir da caracterização do desastre, vedada a prorrogação dos contratos.

Receba as principais notícias do Estado no WhatsApp. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nas redes sociais: Facebook, Instagram e TikTok.

Nos siga no Google Notícias