A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 27 de Fevereiro de 2017

08/01/2015 12:10

Prefeituras reduzem expediente e dão férias coletivas para cortar gastos

Caroline Maldonado
Expediente está mais curto desde o dia 22 de dezembro e o expediente normal volta em fevereiro, segundo o secretário de Administração de Dourados, João Azambuja (Foto: Divulgação/Prefeitura)Expediente está mais curto desde o dia 22 de dezembro e o expediente normal volta em fevereiro, segundo o secretário de Administração de Dourados, João Azambuja (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Aproveitando o movimento reduzido de fim e início de ano, prefeituras do interior do Estado diminuem a carga horária de servidores e até dão férias coletivas, afim de reduzir custos em até 25%. Os prefeitos alegam que a medida não interfere na rotina de atendimentos, já que serviços de infraestrutura, saúde e coleta de lixo funcionam normalmente, conforme garantem os administradores.

Em Dourados, a 233 quilômetros de Campo Grande, a prefeitura diminuiu a carga horária em período integral de 8 horas para 5 horas no período matutino, durante 40 dias. A medida foi implantada em do dia 22 de dezembro e o expediente normal volta em fevereiro, segundo o secretário de Administração, João Azambuja.

Ainda não sabemos de quanto será a economia. Só será possível saber os números em fevereiro, quando forem apresentados os cálculos, mas temos certeza que e é uma economia pequena em cada coisa, mas que diminui custos com água, luz, telefone e materiais de limpeza. Outra coisa é o combustível que reduz, porque tem serviços urbanos que não param, mas há aqueles mais administrativos, que a demanda diminui nesse período”, explica o secretário.

A alteração no expediente também foi cogitada pela administração de Coxim, a 260 quilômetros de Campo Grande, mas a prefeitura resolveu dar férias coletivas para 78 servidores, que se estendem até o dia 15 de janeiro, de acordo com o chefe de gabinete, Thiago Evaristo de Paula, que prevê redução de 25% a 30% nos gastos.

“Continuamos atendendo com serviços essenciais, como obras, saúde e assistência social também, pois temos um problema seríssimo de enchente. Isso, com certeza, diminui a utilização de equipamento, reduz conta de energia elétrica, água.

De acordo com o secretário de Gestão, Rufino Arifa Trigre Neto, o município precisa da redução de custos por conta da receita que está diminuída, mas não detalhou números, mas enfatiza que a economia é valida. “Estamos finalizando os cálculos, a gente não pode afirmar que houve queda na receita, mas já sabemos que temos que economizar”, explicou.

A Prefeitura de Porto Murtinho se antecipou e reduziu a carga horária dos servidores durante todo o segundo semestre de 2014. Além de economizar, a administração quer garantir o cumprimento da lei de responsabilidade fiscal, que determina o uso de no máximo 52% da arrecadação com folha de pagamento, por isso reduziu a carga horária dos servidores de 7h para 6h, desde agosto.

Expedientes voltam ao normal a partir da próxima segunda-feira (12), segundo o prefeito Heitor Miranda dos Santos (PT). (Foto: Fronteira News)Expedientes voltam ao normal a partir da próxima segunda-feira (12), segundo o prefeito Heitor Miranda dos Santos (PT). (Foto: Fronteira News)

Os expedientes voltam ao normal a partir da próxima segunda-feira (12), segundo o prefeito Heitor Miranda dos Santos (PT). “Esta é a forma que encontramos e diminui muito os custos. Demos férias coletivas em dezembro a todos os servidores, menos os que trabalham em serviços essenciais, como assistência social, saúde, infraestrutura, coleta de lixo, por exemplo".

De acordo com o prefeito, a medida também vai ajudar a alcançar metas neste ano. "Em 2013 ficamos acima da meta da lei de responsabilidade fiscal, com 57%. Em 2014, já ficamos dentro do estipulado, com 52% e em 2015 o objetivo é ficar em 48%, já que vamos exonerar pelo menos 40% dos comissionados”, detalhou o prefeito.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions