A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Setembro de 2019

24/10/2017 09:55

Preso com maconha usou CNH falsa e polícia ainda não sabe nome verdadeiro

Alerta foi encaminhado ao Campo Grande News pela família do homem que teve nome usado indevidamente; falsificação em carteira de habilitação foi confirmada pela PF

Helio de Freitas, de Dourados
Homem preso com maconha sábado na BR-463 está na delegacia da PF em Ponta Porã (Foto: Adilson Domingos)Homem preso com maconha sábado na BR-463 está na delegacia da PF em Ponta Porã (Foto: Adilson Domingos)

O homem preso pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) sábado (21) na BR-463, com 400 quilos de maconha em uma carreta com placa de Boituva (SP), usava documento falso. O alerta foi feito através do “fale conosco” do Campo Grande News por familiares de Marcelo Toquete Copi Terzo, nome usado pelo traficante.

A reportagem entrou em contato ontem (23) com a Polícia Rodoviária Federal e nesta terça-feira um inspetor informou que a delegacia da Polícia Federal em Ponta Porã, onde o criminoso está preso, confirmou que a CNH apresentada pelo traficante tinha sido adulterada.

Segundo parentes de Marcelo Terzo, que mora em Bauru (SP), os documentos dele foram furtados há alguns anos. “Desconfiamos que se trate de um ex-funcionário de nossa empresa”, disse a pessoa que enviou a mensagem ao Campo Grande News e que terá o nome preservado por medida de segurança.

Inicialmente, segundo policiais que apreenderam a droga, a CNH apresentada pelo motorista – em nome de Marcelo Terzo, mas com a foto do motorista da carreta – parecia ser “quente”, mas ontem a PF confirmou a falsificação. Entretanto, até agora os policiais não informaram a verdadeira identidade do condutor da carreta. A polícia acredita que ele seja foragido da Justiça.

Após a descoberta da identidade falsa, o homem confessou que pagou R$ 700 na CNH. Além do tráfico, ele também foi autuado em flagrante por uso de documento falso.

Apreensão – A carga de quase meia tonelada de maconha foi apreendida na manhã de sábado no Posto Capey, entre Ponta Porã e Dourados. A droga estava escondida nos pneus e no compartimento embaixo da cama, na cabine da carreta com placa de Boituva (SP).

Policiais rodoviários federais pararam a carreta e questionaram o motorista sobre o motivo de a carreta estar vazia. O homem alegou que voltava de Ponta Porã e não teria conseguido frete para retornar a São Paulo.

Sem acreditar na história do motorista, os policiais decidiram fazer uma vistoria no veículo. Vendo que seria descoberto, ele confessou que tinha sido contratado para levar a maconha até Boituva e que a droga estava nos pneus e no compartimento sob a cama. Ele disse que receberia R$ 20 mil para transportar a droga.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions