ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEXTA  07    CAMPO GRANDE 29º

Interior

Protestos “pró-Dilma” interditam três pontos de rodovias em MS

Por Caroline Maldonado | 15/04/2016 08:25
Integrantes do movimento sem-terra fecharam três pontos de rodovias do Estado. (Foto: Direto das Ruas)
Integrantes do movimento sem-terra fecharam três pontos de rodovias do Estado. (Foto: Direto das Ruas)

Além da interdição dos sem-terra na BR-163, em Mundo Novo, a manifestação a favor da presidente Dilma Rousseff (PT) ganhou mais um ponto de bloqueio, dessa vez na BR-262, em Terenos. Outro grupo se prepara para protestar também em Anhanduí, na BR-163.

Em Terenos, eles ocupam o quilômetro 403, desde às 7h15. A interdição da via nos dois sentidos não tem previsão de liberação. Segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), cerca de 50 manifestantes estão no local demonstrando apoio à presidente da República.

No quilômetro 411 da BR-163, manifestantes começam a aglomeração, indicando que haverá manifestação, mas não interferiram no trânsito ainda.

Em Mundo Novo, o primeiro ponto de protesto, tem cerca de 100 pessoas. Eles reivindicam o cumprimento da democracia e gritam palavras de ordem, tais como "não ao golpe".

Impeachment - O STF (Supremo Tribunal Federal) negou hoje (15) cinco ações que contestavam a votação do pedido de abertura de processo de impeachment da presidente, previsto para domingo (17). As ações foram do PCdoB e dos deputados Weverton Rocha (PDT-MA) e Rubens Pereira Júnior (PcdoB-MA)

Segundo a Agência Brasil, o presidente do Supremo, ministro Ricardo Lewandowski, disse que a Corte não fechará as portas para "analisar a tipificação do crimes de responsabilidade" do impeachment.

Para o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, a defesa da presidente ficou prejudicada por uma série de fatores, entre eles a inserção dos termos de delação do senador Delcídio do Amaral (sem-partido-MS), na denúncia recebida pelo presidente da Câmara.