ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 22º

Interior

Queimadas voltam a castigar Pantanal e Bombeiros reativam “sala de situação”

Em apenas três dias, o número de focos acumulados de incêndio saltou de dois para 25 no município, segundo Inpe

Por Maressa Mendonça | 25/03/2020 16:58
Foco de incêndio registrado por bombeiros, na última semana, na região do Pantanal (Foto: Divulgação)
Foco de incêndio registrado por bombeiros, na última semana, na região do Pantanal (Foto: Divulgação)


O céu de Corumbá, cidade distante a 419 quilômetros de Campo Grande, amanheceu coberto por uma nuvem de fumaça, indício de que as queimadas voltaram a castigar o Pantanal Sul-Mato-Grossense. Dados Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) apontam que, em apenas três dias o número de focos acumulados no município saltou de dois para 25. A situação crítica fez o Corpo de Bombeiros reativar a “sala de situação”.

Céu da cidade coberto por fumaça das queimadas na região do Pantanal (Foto: Divulgação)
Céu da cidade coberto por fumaça das queimadas na região do Pantanal (Foto: Divulgação)


À reportagem do Campo Grande News, o tenente-coronel Fernando Carminatti comentou que as áreas que estão queimando são de difícil acesso. Em alguns dos pontos não há muito o que fazer porque o incêndio ocorre em vegetação sobre área completamente alagada.

Carminatti explicou ainda que, uma operação foi realizada na semana passada para observação dos pontos mais críticos e resultou na reativação da “sala de situação”. Os trabalhos de combate aos incêndios que deveriam ser intensificados na região no fim do mês de maio tiveram de ser adiantados.

Bombeiros sobrevoam região do Pantanal, em Corumbá e monitoram queimadas (Foto: Divulgação/Bombeiros)
Bombeiros sobrevoam região do Pantanal, em Corumbá e monitoram queimadas (Foto: Divulgação/Bombeiros)


Monitoramento - Nos últimos cinco anos Corumbá esteve na liderança entre os municípios com maior número de focos de incêndio do Brasil. Ao que tudo indica, o quadro se manterá neste ano. O monitoramento do Inpe aponta que no dia 21 de março havia dois focos de incêndio ativo na cidade. Ontem foram registrados 25.

Entre janeiro e o dia 24 de março foram quase mil focos de incêndio em todo o Mato Grosso do Sul, sendo 484 só neste mês. O Estado também é um dos campeões do ranking de queimadas em todo o país. No momento, a  situação mais crítica é observada no estado vizinho, Mato Grosso e Roraima.

Foco de incêndio registrado em Corumbá (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)
Foco de incêndio registrado em Corumbá (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)


Levantamento realizado pelo Corpo de Bombeiros sobre o número de ocorrências de incêndio em vegetação atendidas em março indica que:  foram 662 este ano contra 284 no mesmo período do ano passado. Em fevereiro deste ano, foram 109 ocorrências e em 2019 outras 186.

Preocupação - Em meio à pandemia de coronavírus, as queimadas e incêndios na vegetação são uma preocupação a mais porque contribuem para agravar o quadro de problemas respiratórios. Nesta quarta-feira (25), a Prefeitura de Campo Grande emitiu um alerta para os proprietários de terreno de não atear fogo na vegetação.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário