A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017

04/08/2017 16:30

Sem auxiliares em Ceims, educadores infantis entram em greve dia 8

Decisão foi tomada em assembleia hoje no Simted de Dourados

Helio de Freitas, de Dourados
Profissionais reclamam de falta de pessoal de apoio para atender crianças (Foto: Divulgação)Profissionais reclamam de falta de pessoal de apoio para atender crianças (Foto: Divulgação)

Educadores que trabalham nos Ceims (Centros de Educação Infantil Municipal) decidiram iniciar uma greve parcial a partir de terça-feira (8) em Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande. Segundo o Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação), os profissionais reclamam da falta de pessoal de apoio técnico e estagiários.

A greve foi aprovada em assembleia na manhã de hoje (4) no Simted. “As professoras denunciam a falta de pessoal de apoio em salas de aula, com a grande redução no número de estagiários. Sem auxiliares em período integral, as profissionais não conseguem atender ao quantitativo de crianças por sala”, afirmou o sindicato, em nota.

A presidente do Simted, Gleice Jane Barbosa, disse que cada um dos 36 Ceims do município vai organizar, junto com o conselho formado pelos pais, o trabalho durante a paralisação, mas a decisão é atender as crianças apenas em tempo parcial. “Sem estagiárias para o apoio, o trabalho fica precário”.

Segundo o Simted, a decisão das professoras segue deliberação do Comed (Conselho Municipal de Educação de Dourados) e resolução da própria Secretaria Municipal de Educação.

Sobre a educação infantil, a deliberação 080 diz que “em qualquer faixa etária as funções de educar e cuidar deverão ser exercidas pelo professor, acompanhado por um auxiliar em período integral”.

“Para não colocar as crianças em risco e por questões de segurança, as servidoras optaram pela paralisação parcial das atividades nos Ceims. Serão realizadas reuniões com os conselhos dos Centros de Educação Infantil, com os profissionais das unidades e pais e mães das crianças”, informou o Simted.

Ainda de acordo com o sindicato, os familiares devem procurar os Ceims para mais informações sobre a paralisação.

Os educadores também pediram que os pais fiquem atentos à capacidade de crianças por sala de aula, que deve ser de seis por professor para alunos de até um ano, de oito por professor de um a dois anos e de 12 crianças por professor na faixa etária de dois a três anos. O máximo permitido pela resolução é de 20 alunos por professor para crianças de cinco a seis anos.

O Simted informou que uma nova assembleia dos educadores de Ceims está marcada para terça-feira às 9h. A assessoria de imprensa da prefeitura foi procurada, mas não se manifestou.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions