A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 29 de Março de 2017

14/03/2013 08:02

Suspeitos de morte de rapaz em Corumbá se entregam à Polícia

Francisco Júnior
Suspeitos foram levados para delegacia. (Foto:Diário Online)Suspeitos foram levados para delegacia. (Foto:Diário Online)

Os dois homens suspeitos de estar envolvidos na morte de Robert Toledo Vicente, 28 anos, o "Robinho", ocorrida na madrugada de 27 de janeiro deste ano, em Corumbá, se entregaram à Polícia na tarde desta quarta-feira (13). Ronaldo Fernando Lescano, de 20 anos, e Geraldo Lemos, 29 anos, estavam foragidos desde o dia do crime.

De acordo com o site Diário Online, os dois suspeitos prestaram depoimento e alegaram que não se entregaram antes, por medo, e disseram ter agido em legítima defesa. Versão contestada pelo delegado Gustavo de Oliveira Bueno Vieira, titular da 1ª Delegacia, responsável por investigar o caso. "Temos imagens, testemunhas idôneas, que apontam que a intenção dos acusados não era defesa e sim a intenção de agir contra as vítimas, tanto que temos duas vítimas, o Robert, que morreu e uma segunda vítima, que foi esfaqueada”, disse ao site o delegado.

O delegado informa que os dois serão indiciados por tentativa de homicídio e homicídio qualificado.


Crime - Robert foi morto por volta das 04 horas do dia 27 de janeiro, no cruzamento da rua Sete de Setembro e avenida General Rondon.

Conforme o boletim de ocorrência, a vítima estava em um bar, na avenida General Rondon, acompanhada de amigos. Lá, houve um desentendimento com Ronaldo. Depois de sair do estabelecimento comercial, a vítima foi abordada pelo suspeito que lhe acertou uma facada. Robert ainda foi levado ao pronto-socorro, mas chegou sem vida.

Ainda conforme o boletim, amigos ainda tentaram conter o suspeito. Um deles chegou a ser ferido a facadas no braço e tórax. O suspeito fugiu numa caminhonete, que estaria sendo conduzida por Geraldo.

 




Conheço Geraldo e Ronaldo, e afirmo com convicção a toda sociedade corumbaense que, eles são pessõas honestas, trabalhadoras, dignas, humildes e com alicerce familiar e, a prova do que estou falando é que com certeza nada foi encontrado nos arquivos da polícia que comprometesse a conduta social desses meninos.
Na minha opinião, as circunstâncias do momento justificaram os fatos, isto é, qualquer ser humano age irracionalçmente para defender a própria vida; e em se tratando de amigos, nemhum abandona o outro na hora do perigo.
O que realmente ocorreu é que eles estavam no dia errado, em lugar errado, na hora errada; eles não são BANDIDOS. Sinto pelos famíliares das vítimas e peço a DEUS que os liberte de qualquer sentimento negativo.
 
CLAUDIO GARCIA PALERMO em 16/03/2013 12:29:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions