ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  12    CAMPO GRANDE 26º

Interior

Testagem em massa confirma 21 com coronavírus em presídio

Exames foram concluídos hoje após profissional da unidade testar positivo; são os primeiros casos do sistema prisional de MS

Por Helio de Freitas, de Dourados | 02/07/2020 14:05
Interna de presídio feminino passa por teste de coronavírus, em Rio Brilhante (Foto: Divulgação)
Interna de presídio feminino passa por teste de coronavírus, em Rio Brilhante (Foto: Divulgação)

Testagem em massa iniciada ontem e concluída nesta quinta-feira (2) confirmou 21 casos positivos do novo coronavírus no Estabelecimento Penal Feminino de Rio Brilhante, a 163 km de Campo Grande. A unidade tem 98 internas.

Os exames foram feitos pela Secretaria Municipal de Saúde e pela Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) após uma profissional que atende no presídio ter sido infectada pela doença.

Com 370 casos positivos, a cidade de 37,5 mil habitantes ocupa o terceiro lugar no ranking estadual da covid-19, sendo superada apenas por Dourados (2.811 casos) e Campo Grande (2.612 casos).

De acordo com a Agepen, esses foram os primeiros diagnósticos positivos de infecção por coronavírus entre a população carcerária de Mato Grosso do Sul.

“A direção da unidade realizou o isolamento de todas as internas diagnosticadas e novos testes serão aplicados conforme a necessidade e protocolo padrão dos órgãos de saúde”, informou a Agepen, em nota. Segundo a agência, apenas uma das presas foi encaminhada para o hospital devido a problemas anteriores no pulmão.

Os testes também foram aplicados nos servidores que atuam no presídio. Um caso foi confirmado e uma servidora com sintomas aguarda o resultado. As duas foram afastadas do serviço.

A Agepen informou que o contágio das presas de Rio Brilhante ocorreu mesmo com os protocolos de prevenção, que incluíram suspensão de visitas, higienização de produtos e objetos que entram nas unidades com solução sanitizante e quarentena mínima de 24 horas antes da entrega aos internos e desinfecção regular de celas, corredores e demais espaços das estruturas prisionais.

“Além disso, foram fornecidas máscaras de proteção tanto aos policiais penais como a todos os internos em estabelecimentos prisionais do Estado. Outra medida importante é o isolamento preventivo de detentos que chegam de delegacias ou daqueles que apresentam sintomas gripais”, afirma a agência.

Em nota, a assessoria de imprensa informou que a Agepen recebeu 2,1 mil testes rápidos para detecção de anticorpos contra o novo coronavírus e diagnóstico precoce da doença, que e estão sendo aplicados conforme normas estabelecidas pelo Depen (Departamento Penitenciário Nacional).