ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 32º

Interior

Vítima da chuva intensa, cidade de MS começa 2017 na “emergência”

Prefeitura de Itaquiraí calcula prejuízo de R$ 1,5 milhão

Por Aline dos Santos | 31/12/2016 08:50
Chuva deixou prejuízos em Itaquiraí e situação de emergência foi reconhecida no último dia 13. (Foto: Roney Minella)
Chuva deixou prejuízos em Itaquiraí e situação de emergência foi reconhecida no último dia 13. (Foto: Roney Minella)
Ponte foi destruída pela chuva.  (Foto: Roney Minella)
Ponte foi destruída pela chuva. (Foto: Roney Minella)

Dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, um vai começar 2017 em situação de emergência. Atingido por chuva intensa no mês de novembro, Itaquiraí, localizado a 410 km de Campo Grande, teve a situação reconhecida pelo Ministério da Integração no último dia 13 de dezembro. O decreto tem validade de 180 dias, portanto, até junho do próximo ano.

Segundo o prefeito Ricardo Favaro Neto (PSDB), o prejuízo foi calculado em R$ 1,5 milhão. Como foi reeleito, caberá a ele comandar a cidade na recuperação dos estragos. No último dia 13, Favaro relatou ao Campo Grande News que a chuva intensa resultou em queda de pontes, rompimento de bueiros, destruição de redes de contenção e danos em estradas.

No dia 7 de novembro, o cenário no município era de estradas intrafegáveis, valetas às margens das rodovias, pontes destruídas e erosões. A região mais baixa da zona urbana de Itaquiraí, chamada Buracão, sofre com a falta de planejamento durante a urbanização do município. A água escorre para o local, formando voçorocas e causando alagamentos.

Ajuda – O reconhecimento federal da situação de emergência permite à prefeitura solicitar recursos da União para ações de resposta (socorro, assistência às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais) e reconstrução.

Com base na análise de documentos, o Ministério da Integração define o valor do recurso a ser disponibilizado para a execução das ações. Atualmente, 1.012 municípios têm situação de emergência reconhecida pela Sedec (Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil).

Conforme a assessoria de imprensa do ministério, o reconhecimento federal também permite acesso a outros benefícios, como a renegociação de dívidas no setor de agricultura com o Banco do Brasil, aquisição de cestas básicas do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário e a retomada da atividade econômica dos municípios afetados junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário