A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

03/08/2013 11:25

Jovem quase é degolada ao prender o pescoço em fio solto na rua

Elverson Cardozo
Jovem ficou com ferimento no pescoço e agora está à base de antibióticos. (Foto: Elverson Cardozo)Jovem ficou com ferimento no pescoço e agora está à base de antibióticos. (Foto: Elverson Cardozo)

Uma jovem de 29 anos, que prefere não ser identificada, ficou ferida na noite desta quinta-feira (1), depois de prender o pescoço em uma fiação de telefone, que estava solta, nas proximidades do posto de saúde do bairro Tiradentes, em Campo Grande.

A mulher, que trabalha como agente de limpeza, voltava do serviço, por volta das 19h, de bicicleta, quando o incidente aconteceu.

Ela fazia o caminho de sempre, mas, ao entrar na rua Caiová, no Jardim São Lourenço, próximo a uma empresa, ficou presa ao fio. A área, segundo relatado, é escura.

“Estava solto, enroscado em um a árvore, tipo uma forca. Eu não vi e enganchei minha cabeça. A bicicleta foi e eu fiquei”, contou, ao dizer que, na sequência, felizmente, foi socorrida por uma mulher que passava pelo local.

“Acho alguém pediu o corte do telefone e a empresa desligou, mas deixou o fio solto”, opinou.

Atrito com o fio gerou uma espécie de queimadura. (Foto: Elverson Cardozo)Atrito com o fio gerou uma espécie de queimadura. (Foto: Elverson Cardozo)

Embora o atrito com a fiação tenha sido rápido, o material gerou uma espécie de queimadura no pescoço da jovem, que precisou tomar vacina antitetânica. Ela está fazendo tratamento com antibiótico e afastada do serviço.

Aésar de terrecebido orientação de familiares e amigos, a agente de limpeza não pretende acionar a justiça para identificar o responsável por deixar a fiação solta, mas quer alertar outras pessoas, porque o fio que lhe causou ferimento ainda está no mesmo lugar.

“Acho que quem me ajudou enrolou em uma cesta de lixo, mas se alguém passar lá, bem rente à rua, pode se machucar”, comentou. Para jovem, que agora pretende mudar o caminho de volta para casa, a situação põe em risco a vida de muita gente.

“Se passar alguém lá, de moto, o fio pode arrancar o pescoço da pessoa. Não iria dar tempo nem de socorrer. Eu pelo menos estava de bicicleta”, finalizou.

Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...


Já presenciei um acidente como este na Av. Ernesto Geisel com a Barão um motoqueiro.. não viu um fio que estava cortado e solto próximo ao meio fio e acabou passando por ele derrubando ele da moto e o saco de pães que ele levava ficou tudo no asfalto.. o pescoço dele pior que da Jovem.. ..coitado voltava para casa depois de um dia de trabalho e levava o pão para família..
 
Fernando Dias em 04/08/2013 11:21:27
A RESPONSABILIDADE NESSE CASO É DA OI, QUE CONTRATA EMPRESA COMO A TELEMENT PRA FAZER O SERVIÇO QUE POR SUA VEZ, TROCA OS FUNCIONÁRIOS BONS E ANTIGOS QUE JÁ GANHAM MUITO MAL, PORQUE O SINDICATO É CONIVENTE COM ISSO E COLOCAM FUNCIONÁRIO NOVOS DE MÃO DE OBRA MAIS BARATA. ESSA É MINHA OPINIÃO
 
angela alencat em 04/08/2013 09:25:28
Eu acho que tem que ir atrás mesmo não tem que deixar barato, pois graças a Deus ela pode contar a historia e se fosse ao contrario
 
laurineia fatima em 03/08/2013 21:48:01
Não sou advogado. Mas acho que ela deveria abrir processo contra a empresa. O acidente poderia ter trazido consequências mais graves, além de deixar impune as empresas de telefonia.
 
ORLANDO SANTOS em 03/08/2013 20:35:27
Veja só, já fui criança e brinquei de pipa. Meu filho é apaixonado por isso. Agora falo como motociclista. A situação é RESPONSABILIDADE da Administração Pública em geral. Minha gente, tem lei pra tudo nesse Brasil, vamos aplicá-la. A Polícia Militar que é ostensiva e faz ronda nos bairros, avistou uma pipa, aproxima-se, pede licença ao "pipeiro", geralmente criança e pré adolescente, solicita-o que desça a pipa e verifica se há cerol, nada constatado, elogia, agradeça e "bora na ronda". Agora, se tiver cerol, e, para não configurar Abuso de Autoridade, corta a parte que tem cerol, devolva-se a pipa e o restante da linha, e leva o menor até a presença do pais, orientando-os do risco de lesionar seriamente ou matar alguém, acho que é uma boa primeira medida. Cerol machuca, corta e degola!
 
Alexandre Moraes em 03/08/2013 19:19:48
Se com ciclista fez esse estrago, imagine se fosse um MOTOQUEIRO q por la passase MORTE na certa
 
Luiz C Dambroso em 03/08/2013 19:06:10
MAIS RESPEITO COM OS ADVOGADOS, POR FAVOR...!!!
 
DR FABIO VERSOLATO em 03/08/2013 18:29:18
afff... todos ciclista , motociclista sempre são culpados...pela ignorância ou falta de atenção de outros ....afff vai anda de moto ou bicicleta antes de comenta ..por favor.;
 
tales amianto em 03/08/2013 17:23:41
Eu vi o dano que a moça sofreu, coitada ficou feio mesmo. Acredito que ficará com uma cicatriz. Boa sorte a ela.
 
Maria Helena em 03/08/2013 15:48:37
Se ninguém cobra, eles continuam praticando o desrespeito e provocando prejuízos, tem é que correr atrás sim, não deixa barato não, por conta do silêncio de gente acomodada como uns e outros é que acontecem os absurdos.
 
Suzi Costa em 03/08/2013 14:14:12
Você é bom hein Rodrigo!! Bingo!!!
 
ALESSANDRO FARIAS em 03/08/2013 13:22:11
Eu acredito que a jovem não quer denunciar porque não tem tempo para correr atras. Se faltar ao serviço um dia, lá vem desconto no fim do mês. E sabe-se lá se ela ganha a causa... Acho que ela não é do tipo aproveitador, se fosse, ela não perderia tempo. Concordo com a atitude dela.
 
Angélica Nunes Dourado em 03/08/2013 13:06:40
Esse Alessandro Farias deve ser advogado só pode, não pode ver uma carniça que o urubu esta encima...aff!!!
 
Rodrigo Machado em 03/08/2013 12:34:01
Sei não hem pra ela não querer dar queixa essa historia está mal contada!
 
Fatima Oliveira em 03/08/2013 11:59:29
Brasileiro é bicho burro mesmo. Aposto que após 15 dias do vencimento da fatura de telefone a operadora cortaria seu serviço sem nenhuma dó, e a azarada da ciclista tendo direito liquido e certo de ser ressarcida pelo dano que sofreu, inclusive corre o risco de ficar com uma cicatriz permanente no pescoço por conta da queimadura, não acionará judicialmente a operadora pelo dano moral e estético que sofreu. Por isso que essas grandes empresas prestadoras de serviço público estão se lixando para os consumidores, fazem e desfazem sabendo que somos dóceis e burros... Lamentável!
 
ALESSANDRO FARIAS em 03/08/2013 11:40:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions