A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

26/10/2017 17:24

Juizes criticam decisão que autoriza delegados a dar medidas protetivas

Guilherme Henri

Juízes de Mato Grosso do Sul consideraram inconstitucional a alteração na Lei Maria da Pena que permite a delegados de polícia conceder medidas protetivas de urgência a mulheres que sofreram violência doméstica.

A alteração prevista na PLC nº 7/2016 foi aprovada pelo senado em votação simbólica, porém conforme o site oficial do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), os magistrados dizem que pela legislação atual, essa é uma ação exclusiva de juízes.

Devido a alteração, a Associação dos Magistrados de MS externou sua contrariedade e ainda lançou a hastag #vetaTemer, para que quem também partilha do mesmo posicionamento contrário ao PLC usem nas redes sociais em protesto.

De acordo com a juíza Jacqueline Machado, coordenadora da Mulher de MS e titular da 3ª Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher – a primeira Vara de medidas Protetivas no Brasil, a alteração “afronta as atribuições do Poder Judiciário na medida em que atribui ao Poder Executivo, por ato administrativo proferido por autoridade policial, o deferimento de uma medida tipicamente judicial – o que por si só já constitui um anacronismo. Além disso, impede à vítima da violência o imediato acesso à jurisdição, a qual é dotada de formas de atendimento especializado e, principalmente, de mecanismos para o efetivo cumprimento das medidas restritivas ao acusado de violar os direitos da mulher”.

Jacqueline enfatiza que conceder à autoridade policial poder jurisdicional exclusivo do Poder Judiciário, além de inconstitucional e de afrontar os pactos internacionais dos quais o Brasil é signatário, praticamente retira a proteção efetiva das mulheres vítimas de violência, como inclusive foi relatado aos membros do Senado da República por dezenas de instituições e ONGs que trabalham diretamente no enfrentamento da questão da violência contra a mulher.

 

Continua aberto agendamento online para Semana da Conciliação do TJMS
O TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) continua com agendamento online aberto para a Semana da Conciliação 2017, que será realizada de 2...
TJMS registra 22 mil inscrições para concurso com salários de até R$ 5,6 mil
No total foram inscritos 22.814 candidatos que irão disputar um dos 20 cargos do concurso público do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul)...
Analista do TJMS é denunciada por esquema de falsificação de documentos
Seis pessoas incluindo uma analista jurídica da 4ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul foram denunciados pelo MPF (Ministério Púb...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions