A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

10/11/2009 06:35

Julgamento de Beira-Mar muda rotina na região do Fórum

Redação

O julgamento do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar mudou a rotina nas imediações do Fórum de Campo Grande.

Crianças de 08 a 10 anos, que estudam na Escola Municipal Arlindo Lima, localizada no cruzamento das Ruas Barão do Rio Branco e 25 de Dezembro, pararam em frente ao portão para ver a movimentação de policiais na região.

Muitos alunos sabiam até que seria realizado o julgamento do traficante e disseram que não estavam com medo.

Um aluno explica que o julgamento é para "saber se Beira-Mar continua preso ou não".

Já outro, deu opinião acerca do resultado do júri. "Ele vai conseguir licença para o semi-aberto porque os advogados são bons", afirmou a criança.

A aposentada Luiza Araújo, 62 anos, caminha todos os dias na região do Fórum e hoje foi surpreendida pela operação policial.

Ela conta que não sabia do julgamento. "Nunca pensei que fosse isso", completa.

Luiza viu até o helicóptero sobrevoar a área na chegada do traficante ao Fórum.

Já o tabelião Paulo Antônio Serra da Cruz, 42 anos, trafega de carro todos os dias pela região e hoje teve de mudar a rota, já que ruas foram interditadas para o julgamento.

Para ele, não seria necessária a operação com tantos policiais. "Não sei por que transformar o 'cara' em artista", conclui.

Beira-Mar será julgado hoje pelo assassinato de João Morel, crime ocorrido em 21 de janeiro de 2001, no Estabelecimento Penal de Segurança Máxima da Capital.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions