A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

31/03/2010 15:01

Jurados estão reunidos para decidir sobre "Caso Dudu"

Redação

Estão reunidos para definir o veredicto os sete jurados do júri popular de José Aparecido Bispo da Silva, o Cido, acusado de ser o mentor e de ter participado do assassinato do menino Luiz Eduardo Gonçalves, o Dudu. O menino desapareceu no dia 22 de dezembro, aos dez anos, e segundo a acusação, foi torturado e morto, teve o corpo retalhado, incendiado e ainda utilizado em um ritual de magia negra.

O caso se transformou em um dos mais rumorosos no Estado, depois de ter ficado por mais de um ano sem esclarecimento. No ano passado, as investigações apontaram para a autoria de Cido e de mais quatro pessoas, entre elas três adolescentes.

O outro adulto envolvido no crime, Holly Lee de Souza, 22 anos, seria julgado hoje, mas a defesa alegou insanidade. Como a alegação não foi aceita, foi interposto recurso, que está em análise.

A sessão de julgamento de Cido começou às 8h e deve terminar até o fim da tarde. Como não houve testemunhas no plenário, o julgamento foi acelerado. Houve a leitura dos autos, o interrogatório de Cido, que durou apenas 16 minutos, a exposição aos jurados de uma urna com ossos que seriam de Dudu e depois a exposição da acusação e da defesa. A acusação levou para o plenário ferramentas que teriam sido usadas para enterrar e desenterrar e apresentou vídeos sobre o andamento do caso e a agonia da família em busca do garoto.

Culpado ou inocente - Agora, os jurados vão responder a 11 quesitos sobre a participação de Cido no crime.

Oito quesitos são relacionados ao crime de homicídio. Primeiramente, os jurados vão ser perguntados se houve o crime de homicídio contra Dudu. Depois, virão as perguntas sobre os itens qualificadores do crime: se o motivo foi torpe, se o menino sofreu agressões, se as lesões provocadas causaram a morte do menino. Os jurados também serão indagados se José Aparecido foi o mentor e um dos participantes do assassinato e se absolvem o acusado.

Haverá ainda outros 3 quesitos, todos relacionados à ocultação e destruição do corpo do garoto.

A respostas dos jurados, 4 mulheres e 3 homens, vão indicar se José Aparecido é culpado ou inocente dos crimes imputados a ele.

Se permanecer a tese da acusação, ele pode ser condenado a pena de 43 anos de reclusão. Mas a sentença final quem definirá é o juiz do processo, Aluísio Pereira.

Câmara Federal regulamenta carreira dos agentes comunitários de saúde
Com a presença de agentes comunitários nas galerias da Câmara, os deputados federais concluíram hoje (12) a votação do projeto de lei que regulamenta...
Anvisa libera serviço de vacinação em farmácias de todo o país
Farmácias e drogarias de todo o país vão poder oferecer o serviço de vacinação a clientes. A possibilidade foi garantida em resolução aprovada hoje (...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions