A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

23/01/2013 10:01

Morte de rapaz em hospital pode ser quarto caso por dengue este ano

Vítima morava em Aquidauana e morreu durante cirurgia realizada em Campo Grande

Nadyenka Castro
William Carpejani morreu ontem na Clínica Campo Grande. (Foto: Facebook)William Carpejani morreu ontem na Clínica Campo Grande. (Foto: Facebook)

O universitário William Carpejani Júnior, 27 anos, morreu nessa terça-feira na Clínica Campo Grande, na Capital, com suspeita de dengue hemorrágica. Caso seja confirmada a causa, será a quarta morte pela doença somente neste ano.

O rapaz morava em Aquidauana e, conforme noticiado pelo site O Pantaneiro, começou a apresentar sintomas da doença quando estava em Bonito, no réveillon. Ao voltar para casa, teve atendimento médico e foi encaminhado para a Capital.

De acordo com amigos da família, William, que era conhecido como Maguila, morreu durante cirurgia. Segundo noticiado pelo O Pantaneiro, o estudante teve parada cardíaca durante procedimento para retirada de um dos rins. Ele era estudante de Zootecnia e cursaria o quarto ano.

A Secretaria de Estado de Saúde ainda não teve conhecimento oficial da morte por suspeita de dengue. O órgão investiga três falecimentos pela doença no Estado, sendo dois confirmados pelo Hospital Regional.

Duas mortes em investigação ocorreram nesta segunda-feira, no Hospital Regional. Uma é a de Ana Leite Ovelar, 61 anos, que foi confirmado. A outra é a de Oribei da Silva, 64 anos, que ainda não foi comprovada que foi em decorrência da dengue.

No começo de janeiro, a doença causou a morte de Vanderleia de Souza Oliveira, de 45 anos, a primeira registrada este ano e também confirmada pela direção do Hospital Regional.

A Prefeitura de Campo Grande decretou na segunda-feira (21) estado de emergência na Capital, com 9,3 mil notificações de dengue até o último domingo (20).



ESSE CASO PRECISA SER INVESTIGADO,PORQUE EU ESTAVA LA NO DIA QUE ELE FOI INTERNADO E SEGUNDO A FAMILIA DIZIAM QUE ELE ESTAVA COM SUSPEITA DE DENGUE HEMORRARGICA .VI ELE SOFRENDO E CHORANDO DE DOR. E OS MEDICOS O QUE FIZERAM?
 
ZENAIDE FARIA em 23/01/2013 11:50:23
Será que o infectologista da Clínica Campo Grande, efetivamente atendeu o paciente que necessitava de seus préstimos ou estava na UFMS - nHU (dedicação exclusiva)?
 
Dr. Bruno Ribeiro em 23/01/2013 10:35:24
Lamentável está notícia. Senhor prefeito, precisamos de ações mais rápidas, mais médicos nos postos de saúde, enfim de saúde eficiente, que o senhor prometeu.
 
Ceilla Mattos em 23/01/2013 10:33:34
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions