A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

10/11/2008 18:10

MPE restringe entrada de policiais em hospitais

Redação

O presidente da Associação Médica da Grande Dourados, Jorge Luiz Baldasso, esteve reunido na tarde de hoje com representantes do Ministério Público Estadual (MPE), do Sindicato Médico de Dourados, do Conselho Regional de Medicina de MS (CRM-MS), e com o comandante da Polícia Militar de Dourados, tenente-coronel Guilherme Gonçalves, na tentativa de acalmar os ânimos da classe médica, zelar pela integridade de todos e permitir a continuidade do atendimento no Hospital de Urgência e Trauma (HUT).

 

Hoje pela manhã, a classe médica ameaçou paralisar as atividades no Hospital de Trauma de Dourados devido ao incidente ocorrido ontem, alegando falta de segurança.

 

Após a reunião, a promotora pública Cristina Amaral Cavalcanti, representante do MPE, pediu à classe que não paralisasse as atividades e fez um termo de assentada, que disciplina a atuação de policiais militares quando chamados a uma unidade hospitalar em Dourados. De acordo com o documento, a polícia não pode entrar em unidades hospitalares sem permissão do respectivo médico plantonista.

 

O comandante do batalhão local da PM, tenente-coronel Guilherme Gonçalves, afirmou que serão tomadas medidas administrativas em relação aos policias que prenderam o médico José Pedro de Souza Schwab, sendo que as medidas adotadas até então acalmaram a classe médica local, segundo o presidente da Associação Médica da Grande Dourados.
Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions