A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

21/06/2010 17:20

Nilton Servo, acusado de chefiar jogo, é preso de novo

Redação

Alvo de processos em Mato Grosso do Sul em que é apontado como chefe da máfia da jogatina, o ex-deputado estadual pelo Paraná e atual suplente de deputado federal por MS, Nilton Servo, está preso novamente. De novo, a exploração do jogo ilegal é o motivo.

A prisão foi em Ponta Grossa (PR), na quarta-feira passada. Por volta da meia-noite. Segundo a Polícia Civil informou, é suspeito de ser dono de bingos na cidade e na noite de terça-feira, teria mandado um funcionário atear fogo em uma casa de jogos de um grupo concorrente, na cidade de Paranavaí, no Noroeste do Paraná.

Após ter colocado fogo na casa de jogos, o funcionário teria pulado a janela do prédio e um policial militar de folga que passava pelo local tentou ajudá-lo. Foi quando Servo apareceu para resgatar o funcionário. Ele teria atirado três vezes contra o policial militar, que não foi atingido.

O ex-deputado negou a acusação e declarou que estava na cidade para estabelecer contatos políticos, pois pretende se candidatar a deputado estadual ou federal nas próximas eleições do mês de outubro.

A prisão foi em um posto de combustíveis da cidade. No carro dele foi encontrada uma arma e uma garrafa com gasolina, segundo a Polícia Civil. Servo alegou que o carro era emprestado.

Ele está no presídio Hildebrando de Souza. Deve ser indiciado por ser o mandante do incêndio, por tentativa de homicídio e por porte ilegal de arma. O funcionário que pulou do prédio está internado no Hospital Bom Jesus, em Ponta Grossa.

Ele havia sido preso em junho de 2007 pela Polícia Federal, em Uberlândia (MG), acusado de comandar a "máfia dos caça-níqueis" no Brasil. Em 2008, foi alvo da Operação Xeque-Mata, que prendeu centenas de pessoas em Mato Grosso do Sul, acusadas de envolvimento com a jogatina.

Depois disso, voltou a ser preso em julho de 2009, acusado acusado de chefiar uma organização criminosa responsável por contrabando e descaminho de cigarros estrangeiros. A prisão ocorreu durante a Operação Bituca, que foi coordenada pela Delegacia da Polícia Federal de Guaíra.

Histórico Nilton Servo foi deputado estadual entre 1991 e 1995 pelo Paraná e atualmente é suplente de deputado federal do Mato Grosso do Sul, depois de ter sido candidato a prefeito e a deputado.

Servo também foi candidato a prefeito de Maringá em 1996. Em 1998, andidatou-se a senador e novamente não teve sucesso. Já em 2002 obteve 12 mil votos como candidato a deputado estadual, mas novamente não foi eleito.(Com informações do jornal A Gazeta do Povo e da TV Globo no Paraná)

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions