A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

06/08/2008 14:32

No teste sobre excelência, nenhum curso de MS se destaca

Redação

Os cursos de Mato Grosso do Sul podem ter bom desempenho no Enad (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes), mas quando o índice é de excelência, recentemente instituído pelo MEC, nenhum conseguiu atingir a nota máxima na avaliação preliminar, divulgada hoje.

Desenvolvido pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), o conceito preliminar de curso é um novo componente da avaliação das instituições de ensino superior.

O indicador é média entre os resultados obtidos no Enade e o Índice de Diferença de Desempenho (IDD), que mede o valor agregado entre os alunos ingressantes e concluintes, em uma avaliação mais ampla que leva em conta infra-estrutura, corpo docente e projeto político-pedagógico.

Nesse quesito, nenhuma universidade sul-mato-grossense conseguiu a nota máxima, o 5.

A que mais se aproximou foi a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), com notas 4 na avaliação preliminar, nos cursos de Agronomia, Educação física e odontologia.

As universidades particulares foram a de pior desempenho em Mato Grosso do Sul, duas delas sequer tiveram conceito porque o número de alunos que participaram da avaliação foi menor que o exigido. Os casos são da Faculdade Vale do Aporé e Integradas de Três Lagoas.

Veja a lista completa.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions