A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

13/10/2013 09:11

Para incentivar alunos de rede pública, projeto une matemática ao cotidiano

Viviane Oliveira
Professora mostra um dos trabalhos, Dicionário da matemática, desenvolvido durante o projeto. (Foto: Cleber Gellio)Professora mostra um dos trabalhos, Dicionário da matemática, desenvolvido durante o projeto. (Foto: Cleber Gellio)

Na Escola Silvio Oliveira dos Santos, no Conjunto Aero Rancho, em Campo Grande, a matemática deixou de ser apenas uma disciplina, com cálculos gigantes e fórmulas distantes da realidade cobrada somente em provas, para ser aplicada no dia a dia. Com o projeto “Matemática no Cotidiano”, financiado pelo Instituto Unibanco, os alunos passaram a estudar os números de uma forma diferente: na prática.

O esforço de um grupo de professores de matemática sob a coordenação da professora Vanessa Lancine Gonçalves Sabatin deu tão certo, que o resultado de dois meses de trabalho foi uma exposição de matemática apresentada pelos alunos, na quarta-feira (3).

A professora Vanessa conta que, cerca de 690 alunos do ensino fundamental e médio, do período matutino e noturno, se envolveram no projeto. Cada sala ficou responsável por um tema atual, que envolvia o conhecimento matemático, proposto pelos professores.

Massa corporal, orçamento familiar, dicionário da matemática, taxa de emprego e desemprego, matemática financeira, saúde pública, mosaico com material reciclado, estatísticas de acidente de trânsito, foram alguns dos 15 assuntos elaborados pelos professores.

Na prática os alunos resolveram problemas que envolvem situações cotidianas e perceberam a real função da matemática, que está presente desde uma simples contagem de dinheiro. “Até quem não gostava da disciplina se saiu bem. No inicio eles ficaram com receio, mas depois começaram a se envolver. Eles fizeram cálculos, desenhos, montaram maquetes”, conta Vanessa.

Andressa e Camila contam a experiência de ter participado pela primeira vez de um projeto de matemática. (Foto: Cleber Gellio)Andressa e Camila contam a experiência de ter participado pela primeira vez de um projeto de matemática. (Foto: Cleber Gellio)

Uma das alunas que participou do projeto, Andressa da Silva Vieira, 15 anos, está no 2º ano e pretende fazer a prova do ITA (Instituto Tecnológico da Aeronáutica). Ao contrário da maioria dos colegas, a adolescente, que sempre gostou de matemática contou que sempre se saiu bem nas provas, mas não tinha ideia de como botar na prática tudo que aprendeu até hoje. “Na prática a gente aprende mais rápido”, afirma.

Para o professor de matemática Jair Colman, o projeto que terá continuidade no ano que vem, foi uma experiência gratificante. “Com os trabalhos nós mostramos o lado gostoso e legal da disciplina”, diz.

Alguns dos trabalhos tiveram o envolvimento da disciplina de artes para a montagem dos desenhos e das maquetes. Cursando o 3º ano, Camila Souza, 17 anos, já decidiu o que pretende fazer quando terminar o ensino médio. “Gosto da matemática, mas quero prestar vestibular para Artes Visuais”.

O grupo de Camila ficou com o tema “Mosaico material reciclado”. “Nós colocamos o desenho no papel e depois calculamos e ampliamos a imagem”, explica a aluna. Os desenhos, que foram feitos com pisos de cerâmica, está exposto na parede do pátio da escola.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...


Já que a profissão não é respeitada por políticos, entidades que não dão a mínima para os professoras, que os estudantes respeitem pelo menos essa classe de trabalhadores, a final eles trazem o conhecimento e isso é a porta para a liberdade para todos os problemas, principalmente os políticos, saber dizer não nas urnas é o primeiro passo da educação em constante evolução.
 
jose carlos em 14/10/2013 08:23:39
Interessante, com tantos acontecimentos não tão agradáveis na mídia á respeito da Educação, um projeto lindo como esse e muitos outros realizados por esta escola, mostram que apesar de tudo a EDUCAÇÃO VALE A PENA!!!!
 
Joel Ferreira em 13/10/2013 18:22:55
O projeto deveria se estender a todas as escolas
 
Regina Souza em 13/10/2013 14:23:58
a matemática esta presente no nosso cotidiano
é só coloca-la em pratica e saborear essa disciplina.
parabens pela iniciativa aos professores e alunos.
aprendendo a aprender matematica
 
roberto mateus em 13/10/2013 10:27:35
Parabéns aos alunos, professores e coordenadores que se empenharam neste projeto. Ficou muito bem elaborado e trouxe uma nova visão para o aprendizado da matemática.
 
Michele Cerzósimo em 13/10/2013 10:06:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions